Maringá lança campanha contra o assédio a mulheres no transporte coletivo

Agosto Lilás

No Agosto Lilás, Maringá lança a campanha “#BusãoSemAssédio”, para promover a segurança das mulheres no transporte coletivo.
Foto: Arquivo / PMM

Com o objetivo de ampliar as políticas públicas de proteção às mulheres, a Prefeitura de Maringá, por meio da Secretaria da Mulher (Semulher), lança na próxima segunda-feira, 8 de agosto, a campanha “#BusãoSemAssédio”. O objetivo é promover ações para contribuir com a segurança feminina no transporte coletivo.

O evento de lançamento será na segunda, 8, às 9h, no Terminal Urbano de Maringá.

A Patrulha Maria da Penha e Guarda Civil Municipal estarão aptos para realizar os atendimentos relacionados a assédio no transporte coletivo. O objetivo é garantir a prisão do agressor e o registro de Boletim de Ocorrência, além de prestar suporte imediato à vítima.

A campanha integra as ações do ′Agosto Lilás′, mês de conscientização sobre o enfrentamento à violência contra as mulheres. Durante este mês também acontece a inauguração da Sala Lilás, no Procon, para orientações e acolhimento às mulheres.

As ações de proteção às mulheres serão permanentes, de acordo com a secretária da Mulher, Terezinha Pereira. “Nós garantimos a continuidade. Infelizmente, não é apenas em um único mês que temos relatos de assédio, abuso ou violência. Precisamos estar sempre atentos às mulheres, nossa rede de proteção não pode parar”, reforça.

BOTÃO DO PÂNICO – Desde 2019, a Secretaria da Mulher já distribuiu 73 botões do pânico. O item, que é fornecido para mulheres que estão sendo monitoradas pela Patrulha Maria da Penha, tem como objetivo garantir a segurança e aumentar a proteção de vítimas de violência.

Em 2022, o primeiro acionamento do botão ocorreu no início do ano, três horas após ser entregue para a vítima, o que levou à prisão do agressor.

A população pode denunciar casos de violência e abuso contra mulheres nos números: 
  • 153 – Patrulha Maria da Penha;
  • 190 – Polícia Militar;
  • 180 – Centro de Atendimento à Mulher;
  • 156 – Ouvidoria Municipal.