Slam Pé Vermelho lança primeiro livro de poemas

500 unidade serão distribuídas a partir do próximo domingo, de graça

No domingo (17), às 15h na Praça da Prefeitura, o Slam Pé Vermelho lança o livro “Poesia é o Conselho”, publicação que reúne 22 poemas de 11 poetas que já participaram do slam desde a sua criação, em 2019.  Adriana Souza, Black L. Diamond, Bolinha Podre, Devequi, Franciely Contrigiani, Luieasy, Madu, Renan Parma, Sólon, Suélen Domingues e Tarik Adão são os nomes que integram a coletânea, 10 deles publicando pela primeira vez em livro.

Poesia é o Conselho é o grito de guerra de uma juventude que encontrou nos campeonatos de poesia falada um espaço de projeção de suas vozes, de pertencimento e, principalmente, de encontros em torno da palavra”, comenta a organizadora e curadora do livro e uma das organizadoras do slam, Érica Paiva Rosa. Ela ressalta que o livro sempre foi um sonho do Coletivo Pé Vermelho e representa o resultado de três anos na construção de um movimento poético, que é o Slam Pé Vermelho.

Desde 2019 o Coletivo vem realizando o campeonato de poesia falada todo terceiro domingo do mês na Praça Deputado Renato Celidônio (Praça da Prefeitura), no centro da cidade de Maringá. “Somos um slam de rua e buscamos fomentar a literatura com nossos projetos de formação literária através da escrita, da leitura, da performance e da apresentação pública de poemas”, explica Érica. O objetivo vem sendo alcançado com sucesso, pois mais de 25 edições do slam, entre presenciais e online, já foram realizadas, inclusive com a publicação independente de zines e livretos. Não é à toa que o local escolhido para o primeiro lançamento foi a “casa do slam”, na Praça da Prefeitura, onde desde o início acontece a maior parte dos encontros. Depois haverá outros dois lançamentos: um no dia 27 de julho na Escola Estadual Dirce de Aguiar Maia (evento fechado para os alunos) e outro no dia 29 de julho na Biblioteca Municipal do Parque das Palmeiras, também com a presença confirmada de estudantes de rede pública.

Esta publicação foi viabilizada por meio do Prêmio Aniceto Matti. Foram impressos 500 exemplares, que serão distribuídos gratuitamente. Na ficha técnica do livro estão Érica Paiva Rosa na organização e curadoria; Ana Favorin na revisão e fotografia; Pedro Marques na produção executiva do projeto; Gabriel Brunini na fotografia e Daniel Minchoni no design. Também foi produzido um audiobook, ou seja, uma versão acessível ao público cego e com baixa visão, que poderá ouvir os poemas. Esse material será disponibilizado para as bibliotecas municipais de Maringá e as gravações serão lançadas nos canais do Slam Pé Vermelho em plataformas de streaming ao longo do semestre.

A advogada Franciely Contrigiani, que participa do slam como poeta desde o final de 2019, foi uma das selecionadas para participar do livro e emplacou duas poesias. “O Slam é muito importante na minha vida. Antes dele poucas pessoas sabiam que eu escrevia poesia, compartilhava com poucos amigos e principalmente com meu irmão, o Daniel. Eu não me enxergava poeta. Foi a partir do Slam que dei vida às minhas poesias e consegui me reconhecer poeta”, conta.

LANÇAMENTOS

 17 de julho (domingo) às 15h na Praça da Prefeitura

Com realização do Slam Pé Vermelho e apresentação de DJ

Acessível em Libras

27 de julho (quarta-feira) às 14h na Escola Estadual Dirce de Aguiar Maia

(evento fechado para os alunos)

29 de julho (sexta-feira) às 16h na Biblioteca Municipal do Parque das Palmeiras

Distribuição gratuita

Mais informações em: https://www.instagram.com/slampevermelho/