Construção e reforma de ciclovias são discutidas nesta quinta-feira (26)

Maringá conta hoje com 43 km de ciclovias. Plano de Mobilidade Urbana planeja fazer reformas e construção de novas ciclovias até 2023.
Foto: Aldemir de Moraes / PMM

As reformas de ciclovias e construção de novas vias para ampliar a malha cicloviária de Maringá são debatidas nas audiências públicas do Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob), encontros  abertos à população, nesta quinta-feira (26), às 19h, no auditório Hélio Moreira.  As obras de ciclovias também estão no Plano de Metas da Secretaria de Mobilidade Urbana de Maringá (Semob).

A manutenção acontece em parceria com outras secretarias municipais. Equipes formadas por técnicos da Semob, da Secretaria de Obras e da empresa que construiu a ciclovia, verificaram partes que estavam danificadas para a programação de reparos ou reforma.

Confira na lista abaixo as obras e reformas previstas no Plano de Metas da Semob:

  • Avenida Tuiuti – 4,4 km
  • Parque do Ingá – 3,3 km
  • Avenida Cerro Azul – 3,4 km
  • Avenida Pedro Taques, prolongamento até Conjunto Sumaré – 1,7 km
  • Reforma da ciclovia da avenida Pedro Taques – 3 km
  • Reforma da ciclovia da avenida Mandacarú – 3,6 km

Para assegurar a segurança dos ciclistas, o projeto prevê também podas de galhos das árvores.

Outro plano futuro é de construir uma ciclovia com mais de 2 km entre Maringá e Sarandi, o que depende de parceria com o governo federal.

Foto: Aldemir de Moraes / PMM

Maringá conta hoje com 43 km de ciclovias. O planejamento da Prefeitura é chegar a 50 km em 2023 e, posteriormente, seguir a previsão inicial de ampliar em 30% os 43 km atuais até o final da gestão.

No entanto, faltam ligações por ciclovias e ciclofaixas em vários pontos da cidade. Mais informações sobre o assunto serão divulgadas em entrevista exclusiva com Gilberto Purpur, divulgada nesse domingo (29) no site e YouTube do Maringá Post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.