Restaurante Universitário da UEM é reaberto nesta quarta-feira (11)

Estudantes e servidores que ganham até 3 salários mínimos pagam R$ 5 no Restaurante Universitário; quem recebe auxílio alimentação está isento da taxa.
Foto: UEM

A Reitoria da Universidade Estadual de Maringá (UEM) anuncia a reabertura do Restaurante Universitário (RU) nesta quarta-feira, dia 11 de maio.

Foi estabelecido que estudantes com matrícula regular na UEM e servidores que recebem até 3 salários mínimos irão pagar R$ 5. Servidores que recebem acima desse valor pagam R$ 10.

Já os acadêmicos que tem direito ao auxílio alimentação terão isenção total no pagamento da taxa. No câmpus sede, hoje, são 179 alunos nesta condição. São estudantes que mesmo durante o fechamento do RU tiveram direito ao serviço de marmitex.

Reconhecimento da UEM

A data de reabertura é emblemática e marca os 46 anos de reconhecimento da UEM pelo, então, Ministério da Educação e Cultura – legitimando a Universidade como Instituição que satisfazia as exigências dos órgãos federais.

O retorno do Restaurante Universitário é, portanto, igualmente relevante porque dá continuidade a uma política de permanência para estudantes e de apoio para servidores.

De acordo com o reitor Julio César Damasceno, a reabertura do RU era um anseio da comunidade universitária e destaca que a medida demandou grande empenho.

O serviço do Restaurante Universitário precisou ser paralisado desde o início da pandemia, em março de 2020. No entanto, não foi possível retornar assim que as aulas presenciais foram retomadas na UEM – em janeiro de 2022 – por falta de reposição de pessoal e o corte orçamentário da universidade, além da extinção de cargos sem a correspondente liberação de recursos para contratação externa.

“Para a gestão é uma alegria anunciar o retorno do Restaurante Universitário nesta data que é tão significativa para a UEM”, disse o reitor.

Caroline Mara Genovez da Rocha, que hoje responde pela coordenação do RU, acrescenta que a Lei Geral das Universidades (LGU), sancionada em 20 de dezembro de 2021, impede a compra por registro de preços, o que demandou mais tempo para a compra dos insumos.

Ela explica ainda que, por enquanto, será fornecido somente o almoço, em razão do número reduzido de servidores. “A expectativa é servir entre 800 e mil almoços”, afirma Rocha. Havendo novas contratações, será possível o servir as duas refeições diariamente.

Segundo Telma Marinho, diretora de Assuntos Comunitários, os alunos beneficiados com auxílio alimentação podem optar em receber a marmitex no jantar.

O pagamento das refeições poderá ser efetuado com ticket próprio e os cupons adquiridos com valores antigos devem ser trocados no guichê do RU, com acerto da diferença.

Damasceno destaca que a portaria publicada pelo GRE, que define valores cobrados para as refeições, é provisória e tem validade de 120 dias ou até publicação de Resolução que normatize a matéria pelo Conselho de Administração (CAD). Cabe ao órgão a definição final das taxas, considerando os custos necessários e orientações das equipes de Inspeção do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE/PR).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.