Prefeitura contrata artistas de Campo Mourão para apresentação do Desfile de Aniversário da cidade

Nara Dutra, Conselheira de Dança e Políticas Culturais do Município e Conselheira Estadual do Paraná no Sisprofice alega que não foi justa a decisão.

A Conselheira de Dança e Políticas Culturais do Município e Conselheira Estadual do Paraná no Sisprofice, Nara Dutra, diz: “Não houve processo de licitação na escolha dos artistas para apresentação do desfile de aniversário do munícipio. Não foi passado pelo Conselho Municipal de Políticas Culturais, e o Secretário da Cultura, Victor Simião, nos disse que a decisão já havia sido tomada. Ao ser levado para o gabinete do prefeito, Domingos Trevisan, disse que a classe deveria esperar o aniversário de Maringá passar para rever o que não deu certo. Isso é uma desfeita, já que o CMPC é deliberativo, normativo e fiscalizador e não foi cumprido dentro destes termos.”

Em Maringá existem várias datas comemorativas, em destaque, o natal e o aniversário da cidade. Para estes eventos a prefeitura sempre fez desfiles, e nestes desfiles havia aberturas de editais para licitação, aos quais diversos artistas da cidade e de fora, participam da classificação.

Ela diz que já existiu cidades vizinhas ganhadoras da licitação em outros eventos, e que esse não seria o problema, já que a escolha foi democrática e aberta para todos. A empresa escolhida foi a Sou Arte, de Campo Mourão. Após isso, foi demandado a queixa para o Observatório Social e encaminhado para o Ministério Público, e o próprio Observatório afirmou que há outras irregularidades, sobre a decisão feita para o aniversário deste ano. Ela afirma que a classe tentou se reunir com o prefeito, ao qual, não se dispôs a justificar o ocorrido.

Diz ela: “A Classe Artística se sente humilhada, viemos de 2 anos de pandemia, o mínimo que se esperava era que essa contratação fosse feita por meio de licitação, onde todos poderiam participar, principalmente por ser aniversário da cidade, sendo que há diversos artistas maringaenses que podem representar a cidade. Não somos contra outra cidade participar, desde que a escolha seja feita honestamente.”

De acordo com ela existe uma ata das reuniões feitas e das decisões tomadas pelo secretário da cultura e nesta ata há a contratação da empresa atual e a desaprovação de toda classe artística de Maringá, conforme foi escolhida.

Em contato com a Prefeitura de Maringá, disseram: “A Prefeitura de Maringá informa que cumpriu todos os procedimentos legais na contratação.”


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.