Ulisses Maia diz que administração tem retirado árvores preventivamente

Depois do temporal de sábado, com a queda de aproximadamente 500 árvores que resultaram em ruas e avenidas obstruídas e falta de energia elétrica por mais de três dias para milhares de moradores (ainda existem regiões da cidade sem energia elétrica nesta terça-feira, 26), muita gente usou as redes sociais para questionar a prefeitura de Maringá a respeito de podas e remoção de árvores.

Leitores do Maringá Post se manifestaram em comentários reclamando que, frequentemente, solicitações para remoção demoram mais de dois anos para serem atendidas. E, muitas vezes, são ignoradas.

O ex-secretário de Transportes do município, Renato Bariani, lembrou do Plano de Manejo, discutido em Maringá há mais de 20 anos, e que ainda não foi implementado. O plano teria a função de prever a remoção de árvores envelhecidas e substituição por novas espécies, mais adequadas ao espaço urbano (de menor porte, inclusive).

A fim de defender sua gestão, o prefeito Ulisses Maia usou as redes sociais para dizer que “o trabalho preventivo de arborização é feito diariamente”. Ele alegou que a cidade tem mais de 150 mil árvores, o que corresponde a uma árvore para cada 3 habitantes. Ele citou o fato de a cidade ser uma das cinco da América do Sul“ a ser reconhecida pela ONU como “Cidade Árvore do Mundo”.

Segundo Ulisses Maia, a prefeitura realiza todos os dias “o plantio de novas mudas e, claro, faz a remoção e a poda de árvores”. Ele citou que todas retiradas “são autorizadas pelo engenheiro ambiental”.

“Temos um Plano de Arborização, implantado pela atual gestão, para guiar os trabalhos e garantir a qualidade de vida da cidade”, garantiu.

Ainda na publicação em suas redes, o prefeito disse o município realiza a remoção e poda de 6 mil árvores/ano e tem um projeto para produção de 20 mil mudas de árvores.

Foto: Prefeitura de Maringá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.