Sinos que serão instalados em maio na Catedral de Maringá estão em exposição aos fiéis

No ano em que celebra 50 anos, a Catedral Metropolitana Basílica Menor Nossa Senhora da Glória passará a ter um carrilhão de sete sinos em bronze – cinco novos e dois da antiga matriz Santíssima Trindade (antes mesmo de ser Catedral). Os sinos já estão expostos na igreja desde sábado quando foram abençoados pelo Arcebispo Dom Frei Severino Clasen. Em 10 dias, os sinos serão içados ao 2º andar do mirante da Basílica, onde serão instalados. A inauguração do carrilhão está prevista para o dia 09 de maio, na festa do Jubileu de Ouro da Catedral com Santa Missa às 17h.

Sonho de Dom Jaime

Quando o primeiro Arcebispo de Maringá, Dom Jaime Luiz Coelho, idealizou a Catedral, ele já havia reservado um local para a instalação dos sinos. No entanto, por causa da complexidade e custo do projeto, ainda não havia sido possível concretizar um de seus sonhos, que era ver os sinos instalados na igreja. Atualmente, a Catedral usa um sino eletrônico.

A primeira catedral de madeira possuía dois sinos, que ficaram devidamente guardados por este período. Os cinco novos sinos foram doados por famílias da comunidade da Catedral e produzidos por uma empresa de Piracicaba – SP; todos em bronze. Cada um terá a função de produzir uma nota musical.

Os sinos receberam nomes específicos. Os antigos sinos já tinham sido batizados de “Santíssima Trindade” – fazendo referência à paróquia Santíssima Trindade, nome da primeira Catedral, a de madeira; e Nossa Senhora Aparecida.

Os demais sinos receberam os nomes conforme as invocações da Ladainha de Todos os Santos:

Santíssima Trindade (o sino maior, com 550 kg – nota musical SOL);

Nossa Senhora da Glória (410 Kg – nota musical LÁ);

São Miguel Arcanjo (310 Kg – nota musical SI);

São João Batista (210 Kg – nota musical DÓ);

e São José (155 Kg – nota musical RÉ).

Os dois sinos antigos vão produzir as notas MI e Fá. O sino com o nome da antiga Catedral de madeira, Santíssima Trindade, pesa 110 Kg. Já o sino dedicado a Nossa Senhora Aparecida, possui 56 Kg.

Historicamente os sinos ressoam para marcar as horas do dia, o anúncio de acontecimentos, grandes datas da Igreja e para chamar os fiéis para as celebrações.

Os novos sinos cumprirão em parte essa tradição, sendo badalados antes das missas e nos grandes acontecimentos da Igreja local e universal. Em respeito à vizinhança os sinos não serão badalados na primeira missa da manhã nem marcará as horas do dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.