Pesquisa do Procon mostra que variação média no preço do material escolar pode chegar a quase 100%

A Prefeitura de Maringá divulgou nesta segunda-feira, 17, uma pesquisa do material escolar que aponta uma diferença de até 1.185% entre os produtos. Segundo o Procon Maringá, no geral, a pesquisa constatou em média uma diferença de 99,75%. Ao todo, foram pesquisados na semana passada 90 itens em seis livrarias em diferentes regiões da cidade.

Entre eles apontador, caderno, borracha, caixa de giz, dicionário, caneta, cola, pasta, pincel, entre outros. “Ficou bem claro que as famílias precisam pesquisar muito antes de realizar as compras. Temos variação significativa nos preços”, orienta a coordenadora do Procon, Patrícia Parra. “É importante analisar também o produto, sua qualidade e se o valor justifica o produto”.

O produto com a maior diferença foi o dicionário da Língua Portuguesa. O menor preço registrado foi R$ 4,90 e o maior R$ 63. Sendo 1.185% de diferença entre os estabelecimentos. Já a menor diferença foi o pacote com 500 folhas de papel sulfite. O menor preço registrado foi R$ 22,90 e o maior R$ 24,50. Sendo 6,99% de diferença entre as lojas. A pesquisa completa pode ser encontrada aqui.

Essa foi a primeira pesquisa feita pelo Procon Maringá em 2022. A agenda está cheia com levantamentos e vistorias em bancos, postos de combustíveis, supermercados, comércio de rua e nos shoppings, entre outros. Além de participar de operações integradas com outras secretarias municipais e das forças de segurança da cidade.

Canais do Procon:
• Denúncia: (44) 98402-0433
• Atendimento: 151
• E-mail: [email protected]
• Aplicativo Procon na Mão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.