UEM contrata mais 50 zeladores para garantir segurança na volta às aulas

UEM contrata mais 50 zeladores

A Prefeitura do Câmpus (PCU) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) contratou 50 zeladores temporários, por meio de empresas especializadas, para garantir a limpeza de salas de aula, laboratórios e demais setores e assim garantir a segurança de professores e alunos que a partir desta segunda-feira, 17, retornam ao campus na volta às aulas presenciais depois de dois anos. A higienização vai ser feita três vezes ao dia para evitar a disseminação do coronavírus e do vírus da gripe.

Os 50 zeladores temporários contratados vão se somar aos 68 zeladores que já compõem o quadro de servidores públicos efetivos.

Na segunda-feira passada, 10, houve retorno das aulas de graduação da UEM pela modalidade Ensino Remoto Emergencial (ERE), para que os sete câmpus da universidade pudessem ser organizados para receber professores e alunos a partir desta segunda-feira. Mas bem antes dessa retomada, a Prefeitura do Câmpus (PCU) trabalha para garantir a segurança da comunidade acadêmica.

A prefeita em exercício do câmpus, Tânia Nunes Galvão Verri, esclarece que essas contratações recentemente realizadas pela PCU são suficientes no momento para manter a higienização de todos os espaços do câmpus sede, que conta com 1.240.323,00 m² de área física, a qual abriga: blocos didáticos (salas de aula e laboratórios), blocos administrativos, bibliotecas, Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati), Laboratório de Ensino e Pesquisa e Análises Clínicas (Lepac), Farmácia Ensino, Complexo de Centrais de Apoio à Pesquisa (Comcap), Escola de Música, anfiteatros e auditórios, museus, Editora (Eduem), institutos de idiomas, estação climatológica, Complexo Esportivo, entre outros.

Verri reforça que o Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt) da UEM também está disponível para oferecer esclarecimento sobre possíveis dúvidas acerca dos procedimentos de biossegurança.

Além disso, o Sesmt está disponibilizando Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos servidores técnicos. Os equipamentos devem ser requisitados pelos chefes de setores. 

“Nosso setor tem mantido a divulgação do Diálogo de Segurança, um meio de comunicação encaminhado via e-mail para esclarecer e informar servidores técnicos e docentes sobre assuntos referentes à Covid-19; além do Manual de Segurança e Saúde no Trabalho que se encontra na 9ª edição” explica Edvaldo dos Santos Aragão, coordenador do Sesmt. 

A Universidade, por meio do Comitê Covid-19 também desenvolveu os protocolos de biossegurança, elaborados e divulgados pela Coordenadoria de Relações Públicas da universidade. 

UEM contrata mais 50 zeladores
Todo o câmpus passou pelo serviço de roçada nos últimos dias Foto: UEM

 

Outra ação desenvolvida pela UEM, por meio do Núcleo de Processamento de Dados (NPD), é a inserção da área de comprovação vacinal anti-Covid-19 de alunos, via Secretaria Acadêmica Visual (Sisav) e servidores, docentes e técnicos, via portal do servidor. 

“Com o retorno das aulas presenciais a Sisav foi preparada para que os discentes possam enviar a comprovação de esquema vacinal anti-Covid-19, os coordenadores possam analisar e os professores terão essa informação na lista de chamada para tomar as devidas providências”, esclarece Walter Marcondes, Analista de Informática do NPD.  

Aqueles alunos e servidores que infringirem alguma das medidas estabelecidas pelos conselhos terão sanções conforme estabelecidas pelos Órgãos Superiores da UEM.  

Além desses cuidados extremamente importantes para o momento, Tânia Verri lembra que também é necessário manter a manutenção dos blocos e das áreas verdes; além de intensificar a segurança do câmpus. Esta já é feita por agentes de segurança interna e por uma empresa de monitoramento. 

Para a manutenção dos jardins, a UEM conta com serviços prestados por uma empresa de auxiliar operacional e a partir de fevereiro será contratada empresa para intensificação das roçadas periódicas. A PCU também reforçou o trabalho de podas de árvores para evitar a queda de galhos nas redes de energia elétrica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.