Prefeitura esclarece que confirmação da ômicron em Maringá depende de resultados de testes

ômicron em Maringá

A prefeitura de Maringá divulgou no final da tarde desta terça-feira uma Nota de Esclarecimento sobre as notícias a respeito da presença da variante ômicron em Maringá. As notícias falavam sobre a confirmação pelo secretário de Saúde, Marcelo Puzzi, de casos da nova e sileciosa variante entre os maringaenses.

 A Nota de Esclarecimento diz que “A Prefeitura de Maringá, até o presente momento, não confirma nenhum caso da variante ômicron de covid-19 no município. Todos os casos suspeitos foram encaminhados para análise no laboratório da Fiocruz, que fica no Rio de Janeiro, único local que confirma casos de ômicron no Brasil”.

Na manhã desta terça-feira, o secretário conversou com a imprensa e em todas as ocasiões confirmou que a variante mais recente da SARS-Cov2 já tem casos em Maringá. Inclusive, em participação em programas de rádio de grande audiência ele deixou de detalhar que a confirmação ainda depende do resultado das amostras encaminhadas para a Fiocruz.

Motivos para preocupação

De qualquer forma, a variante que já está em todos os continentes e tem casos em os países, teve casos detectados no Paraná desde o início de dezembro, o que pode significar que a esta altura, devido à sua facilidade de contágio, ela já esteja em vários municípios, inclusive em Maringá.

Embora explicando que a nova variante é, pelo menos por enquanto, menos letal do que as versões anteriores do vírus, Puzzi se mostrou preocupado com o fato de estarem ocorrendo também casos de gripe, o que pode fazer com que algumas pessoas não façam os testes necessários, bem como povo provocar uma grande procura das unidades de saúde.

Saiba diferenciar os sintomas

Em meio ao surto de influenza e à pandemia, no Brasil, a alta das doenças respiratórias já foi constatada em várias cidades, saiba como identificar cada uma delas para proteger a sua saúde e também a do próximo, veja os sintomas mais comuns de cada variante; Ômicron, Delta e gripe.

ômicron

Gripe

A gripe – infecção pelo vírus da influenza apresenta sintomas agudos nos primeiros dias. A nova cepa H3N2 está provocando surtos atípicos em várias cidades brasileiras, suspeita-se que tenha se espalhado aqui fora de hora devido a baixa adesão de vacina da gripe e o relaxamento das medidas restritivas.

A vacina da gripe está disponível para todos os brasileiros nos postos de saúde, e ajuda a proteger contra a nova cepa.

Os principais sintomas:

  • coriza 

  • tosse

  • dor de garganta

  • dor no corpo

  • dor de cabeça

  • fraqueza, e 

  • febre

Os pacientes com esses sintomas devem passar por um isolamento de 7 dias para evitar contaminar outras pessoas, além de fazer repouso, ter boa alimentação e hidratação.

Ômicron

A variante designada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detectada e anunciada pelo Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis da África do Sul (NICD). Segundo a OMS, já se sabe que a ômicron é uma variante altamente transmissível e com grande número de mutações. A notícia da nova variante provocou uma reação rápida em vários países.

Sintomas mais comuns:

  • cansaço extremo

  • dores pelo corpo

  • dor de cabeça, e 

  • dor de garganta

Delta

A maioria dos casos de Covid – 19 surgem entre cinco a 14 dias após a infecção, mas a grande maioria permanece assintomática. Em casos graves, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que se procure ajuda médica. A boa notícia é que as vacinas contra Covid – 19 já confirmaram ser capazes de neutralizar o vírus e suas variantes.

Dados do Centro Europeu para Controle e Prevenção de Doenças indicam que os vacinados infectados com a Delta tendem a ser assintomáticos ou apresentar sintomas leves.

Sintomas mais comuns:

  • febre

  • tosse persistente

  • corizas

  • espirros

  • dor de cabeça, e 

  • dor de garganta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *