Produto promete facilitar atendimento à lactante com leite “empedrado”

Um produto desenvolvido por pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Paraná, que pode ser utilizado separadamente como sutiã, massageador ou ordenhadeira, ou de modo integrado e simultâneo, vai facilitar a vida dos profissionais no tratamento do ingurgitamento mamário lactacional, conhecido como leite empedrado, proporcionando conforto e alívio às pacientes.

A invenção acaba de ser patenteada pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e o produto está, em termos de desenvolvimento de tecnologia, parcialmente desenvolvido, podendo ser levado ao mercado com um investimento financeiro razoável.

Trata-se da “Ordenhadeira Massageadora para o Manejo Clínico do Ingurgitamento Mamário na Lactação”, título como foi feito, em outubro de 2012, o depósito para a obtenção da Carta Patente. Produto para ser aplicado na área de saúde humana, ele foi desenvolvido pelos pesquisadores Anita Batista dos Santos Herbele, Mariana Pereira Margato, Percy Nohama, Cristina do Carmo berrehil el Kattel e Marcelo do Carmo Camargo Gaiotto.

Com exceção de Mariana, que à época era graduanda do curso de Design da UEM, os demais são doutores. Anita é enfermeira, mas atua como técnica em Enfermagem no Banco de Leite Humano do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), Percy é professor no programa de Pós-graduação em Tecnologia em Saúde da PUC/PR, Cristina é docente do curso de Design da UEM e Marcelo dá aulas na PUC/PR.

Como diferenciais, a invenção oferece tecnologia adicional ao tratamento do ingurgitamento mamário puerperal, possibilidade de proporcionar a integração da massagem com a ordenha eletromecânica, ergonomia facilitadora para as lactantes e os profissionais envolvidos, formato anatômico composto por alças largas com ombreira (fabricado em Neoprene, facilitando a higienização e se ajustando melhor ao corpo), e materiais flexíveis, confortáveis, de baixa toxicidade e resistentes à corrosão, além de isolantes térmicos.

O que é?

O ingurgitamento mamário, popularmente conhecido como leite “empedrado”, é uma condição caracterizada pelo acúmulo de leite nas mamas, causando dor e aumento do volume das mamas por causa do acúmulo excessivo de leite, que fica mais viscoso e não consegue fluir corretamente.

Esta condição pode acontecer em qualquer fase da amamentação, mas ocorre com mais frequência nos primeiros dias após o nascimento do bebê, sendo principalmente consequência da realização de técnica incorreta de amamentação, uso de suplementos ou sucção ineficaz do bebê.

O tratamento para ingurgitamento mamário deve ser iniciado assim que forem notados os primeiros sinais e sintomas e normalmente é feito por meio de massagens, e ordenha manual ou com bomba eletromecânica, visando aliviar os sintomas do inchaço das mamas e promover a fluidez e, consequentemente, a liberação do leite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *