Marilene Daibert, que trouxe o Amor-Exigente para Maringá, vai nomear parque

Marilene Daibert

A professora Marilene Daibert Araújo, que trouxe para Maringá a organização não governamental de ajuda mútua Amor-Exigente há mais de 25 anos, ajudando milhares de famílias que sofrem por envolvimento de algum de seus membros com as drogas, será homenageada pela Câmara de Vereadores, que vai denominar o parque existente na Avenida Joaquim Moleirinho com seu nome. O projeto que cria a homenagem foi aprovado em primeira votação por unanimidade na sessão desta terça-feira, 30, e deverá fechar a votação na reunião de quinta-feira.

A professora Marilene morreu no dia 5 de dezembro de 2019 aos 80 anos, de câncer, e a proposta de homenagem foi apresentada em plenário no Dia Nacional de Mobilização do Amor-Exigente por um país mais solidário, 30 de novembro.

A homenagem foi proposta pela vereadora Ana Lúcia Rodrigues (PDT) e houve concordância dos demais vereadores por conhecerem a importância do trabalho que Marilene realizou por mais de 25 anos e o impacto que seu trabalho trouxe para centenas de famílias.

 

Uma história pessoal

 

A história do Amor-Exigente em Maringá se confunde com a de Marilene e sua família. Todos os finais de semana, Marilene e o marido, Olavo Rodrigues de Araújo, saíam de Maringá para participar de reuniões em uma comunidade terapêutica em Londrina. O objetivo era ajudar um filho dependente químico, mesma razão das demais famílias presentes aos encontros.

Marilene e Olavo entenderam que Amor-Exigente trabalhava com o compartilhamento de seus problemas, de suas forças e experiências, ajuda mútua que já garantia êxito aos grupos “anônimos”, como Neuróticos Anônimos, Comedores Compulsivos, Jogadores Compulsivos, Narcóticos Anônimos, todos baseados em passos e princípios usados primeiramente pelos Alcoólicos Anônimos, o A.A..

Marilene Daibert
Encontro de voluntários do Amor-Exigente Foto: Divulgação

A partir desta compreensão, e sabendo que em Maringá milhares de famílias sofriam com problemas semelhantes, foram organizadas as primeiras reuniões com pessoas da cidade, dando início ao Amor-Exigente em Maringá.

 

Amor-Exigente em toda a região

 

Os frutos vieram logo, pois houve necessidade de se estruturar uma rede de atendimento aos dependentes químicos e suas famílias, nascendo assim grupos como Marev, Recanto Mundo Jovem, Casa de Nazaré e outros. E mais, a partir do grupo organizado por Marilene e Olavo nasceram outros grupos de Amor-Exigente. Só em Maringá são seis AEs, mas o movimento já chegou também a Marialva, Paiçandu, Peabiru, Sarandi, Nova Esperança, Cianorte e Cidade Gaúcha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *