Presidente Bolsonaro e Ratinho Júnior presentes na entrega de ampliação do aeroporto de Maringá

1 de outubro de 2021
aeroporto de Maringá
Aeroporto Regional de Maringá/PR Foto: Agência Brasil

O Aeroporto Regional Silvio Name Júnior, de Maringá, que agora conta com a maior pista de pouso e aterrissagem do Paraná, teve obras de ampliação e modernização inauguradas na tarde desta sexta-feira, 1°, com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o governador Ratinho Júnior (PSD), ministros, deputados estaduais e federais. OL evento, no entanto, aconteceu longe do aeroporto de Maringá.

A vinda de Bolsonaro a Maringá fez parte das atividades alusivas aos seus 1 mil dias de governo.

A cerimônia, que a princípio estava prevista para ocorrer no próprio aeroporto, foi improvisada no Salão Azul do Parque de Exposições depois que um vendaval derrubou a estrutura de tendas que havia sido montada para o discurso presidencial.

aeroporto de maringá
Autoridades no palanque improvisado no parque de exposição

Em clima de comício, o evento criou momentos constrangedores protagonizados por parte da plateia, claramente ligada a um grupo político e preparada para dividir o acontecimento, vaiou o governador e o prefeito de Maringá, a ponto de atrapalhar os discursos que fariam.

O prefeito Ulisses Maia (PSD) destacou a importância de manter na cidade um aeroporto capaz de receber voos internacionais e aeronaves cargueiras, o que vai ao encontro de um dos objetivos da atual administração, que é internacionalizar o nome da cidade e estimular novos negócios promissores por meio de importações e exportações envolvendo empresas maringaenses.

Ampliada, a pista do aeroporto de Maringá agora tem extensão de 2.380 metros e pode acomodar aviões cargueiros e voos internacionais. Maior obra da aviação regional no país executada pela gestão Bolsonaro, a pista recebeu investimentos totais de R$ 81,5 milhões, sendo R$ 76,6 milhões de recursos federais, oriundos do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), e outros R$ 4,9 milhões da prefeitura do município.

“Ao anunciarmos obras, nós estamos prestando contas do nosso mandato”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro, durante discurso em uma área do aeroporto de Maringá. Essa semana, o presidente cumpriu agenda nas cinco regiões do país para lançar projetos e inaugurar obras como parte das celebrações de 1.000 dias de gestão.

 

Mais energia com Bela Vista

Outra obra entregue no Paraná pelo presidente é da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Bela Vista. Segundo o governo federal, o empreendimento ficou pronto dois anos antes do prazo previsto. A usina está instalada no rio Chopim, entre os municípios de Verê e São João, no sudoeste do Paraná. A Companhia Paranaense de Energia (Copel), responsável pela obra, investiu R$ 224 milhões na hidrelétrica, que vai gerar energia para atender ao consumo de 100 mil pessoas.

aeroporto de maringá
A usina vai gerar energia para atender cerca de 100 mil pessoas Foto: Geraldo Bubniak

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, a PCH Bela Vista tem 29,81 megawatts (MW) de potência instalada e gera energia aproveitando a vazão mínima de água que não pode ser represada e precisa escoar de forma permanente no trecho abaixo do barramento, o que mantém uma condição ambiental adequada do rio. As PCHs têm como vantagem a possibilidade de estarem próximas aos centros de consumo, o que reduz custos e perdas para o sistema, uma vez que não é necessária a construção de extensas linhas de transmissão.

“A PCH de Bela Vista é um projeto inovador, um belo empreendimento, que será de fundamental importância nesse período de escassez hídrica que vivemos, para que a gente passe por esse desafio”, destacou o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

O Brasil possui atualmente mais de 420 PCHs em operação e cerca de 110 em construção, informou a pasta. Desse total, mais de 10% estão no Paraná. Até 2030, as perspectivas de capacidade instalada de geração de energia elétrica por meio de PCHs passam de 5.500 para cerca de 7.350 MW, representando aproximadamente 4% da matriz energética do país.

 

Ventos de 95 Km/h quase atrapalham a festa

Uma forte chuva, com ventos de mais de 95 quilômetros por hora (km/h), atingiu Maringá na manhã desta sexta-feira e derrubou um palanque montado no aeroporto regional para a cerimônia, agendada para esta tarde, de entrega de obras de melhoria e de ampliação da pista de pousos e decolagens.

Veja vídeo feito por populares e que circularam nas redes sociais

Durante uma cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, o presidente chegou a anunciar que sua vinda a Maringá seria cancelada devido ao ocorrido, mas, pouco depois, o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP), usou sua conta no Twitter para anunciar que a visita presidencial estava mantida. Barros foi quem convidou Bolsonaro para inaugurar as melhorias no aeroporto como parte dos eventos alusivos aos mil dias de governo.