Vereador cobra pedido de desculpa de colega que o chamou de moleque

16 de setembro de 2021
moleque
Paulo Biazon disse que há vários sentidos para "moleque" e alguns deles são muito ofensivos Foto: Arquivo

O vereador do PSL de Maringá Paulo Biazon ocupou a tribuna da Câmara na sessão desta quinta-feira, 16, para avisar ao plenário que há 20 dias aguarda um pedido de desculpas da sua colega Ana Lúcia Rodrigues (PDT), que o teria chamado de moleque em uma entrevista sobre a votação do projeto de lei do Executivo que criaria o Conselho Municipal de Direitos LGBTQIA+.

Segundo o vereador, os dicionários dão diferentes entendimentos para o termo “moleque” e alguns são ofensivos. A vereadora, segundo ele, taxou de moleque todos seus colegas que votaram contra a aprovação, em segundo votação, do projeto.

O vereador Cristian Maninho, que é correligionário de Ana Lúcia no PDT, disse que também se sentiu ofendido e estava com a ofensa atravessada na garganta, mas que sentiu que Biazon falou por todos.

Ana Lúcia também fez uso da palavra, não pediu desculpas mas explicou que o trecho a que Biazon se referia estava fora de contexto dentro de uma entrevista longa. Segundo ela, a referência foi à forma infantil com que o projeto foi tratado ao ser rejeitado sem que houvesse discussão.