Número de graduados pela UEM é maior do que as populações de cidades da região

26 de julho de 2021
graduados
Antes da pandemia da covid-19, as cerimônias de formatura da UEM lotavam o ginásio de esportes Chico Netto

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) já entregou 77.360 diplomas de graduação. Com todos esses graduados em um mesmo lugar ao mesmo tempo somariam um contingente equivalemente a duas vezes e meia a população de uma cidade do porte de Mandaguari, ou de Marialva ou Astorga, sete vezes a de Santa Fé. Na região, esse contingente só seria inferior às populações de Sarandi e de Maringá.

São mais de 77 mil rostos, mais de 77 mil vidas transformando outras milhões de vidas no Paraná, no Brasil e até no mundo. Com quase 52 anos de história, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) chega à emissão de diploma de graduação de número 77.360. A marca foi atingida na noite da última sexta-feira, 23, quando 273 formandos colaram grau em uma universidade pública, gratuita, de qualidade e inclusiva.

A cerimônia remota para 20 graduações dos câmpus regionais da UEM foi transmitida ao vivo pela UEM TV. Os paraninfos gerais das turmas de 2020 são os docentes Antonio Marcos Flauzino dos Santos (Cianorte), Claudiana Tavares da Silva Sgorlon (Ivaiporã), Eduardo David (Cidade Gaúcha), Néryla Vayne Alves Dias (Goioerê) e Olindo Savi (Umuarama).

A juramentista do dia 23 foi Vivianne Mendes Löwe, agora formada em Meio Ambiente, e a oradora foi Gabriela Gomes, neograduada em Ciências Contábeis. “Tudo o que passamos nos fez crescer e dar valor à conquista! E hoje trocamos a frase ‘Eu não vou conseguir’ por ‘Eu resisti’. Hoje não estamos aqui porque não tivemos dificuldades, estamos aqui porque Deus nos sustentou e porque fomos mais fortes do que os obstáculos do caminho”, diz Gomes em seu discurso direcionado aos seus colegas formandos.

Os paraninfos compuseram a mesa de honra da solenidade junto ao reitor, Julio César Damasceno (responsável por conceder a outorga coletiva de grau aos graduados), ao chefe de gabinete da Reitoria, Alessandro Santos da Rocha, e ao diretor de Ensino de Graduação, Marco Antonio Costa. Para o reitor, este é o momento mais importante na vida da Universidade Estadual de Maringá.

“Só há um outro momento parecido, quando vocês chegam à universidade cheios de dúvidas e vontades e nós os acolhemos com muito prazer e muita felicidade”, frisa Damasceno, que destaca a importância dos câmpus para o desenvolvimento regional em vários segmentos.