Maringá vai acolher moradores de rua e animais nas noites de frio

Segundo o prefeito, a previsão é de um frio muito intenso nesta semana e pode pegar os moradores de rua desprevenidos, sem proteção para enfrentar as baixas temperaturas

26 de julho de 2021
de rua
As pessoas que moram nas ruas serão levadas para o ginásio de esportes da Vila Olímpica

Em praticamente todos os Estados brasileiros o clima será afetado por uma frente fria que chegou ao País, mas nos Estados do Sul a previsão é de temperaturas baixíssimas nesta semana, com possibilidade de temperaturas negativas no próximo final de semana. Em Maringá, as autoridades estão se antecipando para proteger pessoas em situação de rua e os animais que geralmente as acompanham.

Na manhã desta segunda-feira, o prefeito de Maringá, Ulisses Maia (PSD), anunciou uma força-tarefa que vai elaborar e desenvolver estratégias para proteger a quem precisar. A partir de terça-feira, pessoas em situação de rua serão acolhidas no alojamento que está sendo preparado no ginásio de esportes da Vila Olímpica, onde contarão com pouso, cobertores, acolchoados, agasalhos e alimentação adequada durante toda a semana.

“Essa força-tarefa é uma forma de nos anteciparmos após o anúncio da previsão de alguns dias de muito frio”, explica Maia. “Criamos condições dignas para que pessoas em situação de rua possam dormir no alojamento e também se alimentar, com almoço, jantar e café”, reforça o prefeito, que participou de reunião que contou com a presença da secretária de Assistência Social, Sandra Jacovós, e do secretário de Segurança Pública, Ivan Quartaroli.

A estrutura de acolhimento da força-tarefa seguirá todos os protocolos de segurança para evitar o contágio de covid-19. Antes de ser alojado, a pessoa acolhida passará por testes que detectam o vírus. No local, uma estrutura móvel de saúde ficará à disposição para qualquer emergência ou urgência.

Animais também serão acolhidos

Muitos moradores de rua vivem com animais, geralmente cães, que os acompanham onde vão, porém, o alojamento na Vila Olímpica não poderá contar com animais, principalmente por se tratarem de cães que vivem nas ruas e podem transmitir doenças para humanos. Por isso, a força-tarefa, que conta com apoio de várias secretarias municipais, Guarda Municipal, Provopar e Defesa Civil, também realizará acolhimento de animais que acompanham moradores de rua, bem como animais que não tenham donos.

Para isso, a Secretaria do Meio Ambiente e Bem-Estar Animal disponibilizará, a partir de terça-feira, um número de plantão para que as pessoas possam informar onde estão localizados esses animais, bastando ligar no (44) 99139-7151.

Campanha de doação

Durante a força-tarefa especial, também será intensificada a campanha de doação de agasalhos, cobertores e acolchoados. “Não queremos que ninguém passe frio, nas ruas ou dentro de casa. Famílias que estejam necessitando de donativos também serão atendidas pela Prefeitura de Maringá”, afirma Ulisses Maia.

As doações poderão ser realizadas no Provopar (que fica no Paço Municipal), na Defesa Civil (Av. Cerro Azul, 2.990) e também na Guarda Municipal.

Quem está em dúvida sobre o local onde doar uma blusa, um cobertor ou outro donativo, pode fazer a doação diretamente para os agentes da Guarda Municipal que fazem a ronda nas ruas. “Eles darão encaminhamento à doação”, finaliza o prefeito de Maringá.