Buscas por Nicolas no Rio Ivaí entram no nono dia nesta segunda-feira

26 de julho de 2021
nicolas
Nicolas é o único dos que estavam no barco que virou no Rio Ivaí que ainda não foi encontrado

Recomeçaram nesta segunda-feira, logo cedo, as buscas pelo menino Nicolas Pacagnan Fernandes, de 8 anos, que desapareceu no Rio Ivaí no final da tarde do dia 18, um domingo, quando o barco em que estava com o pai, a irmã e outras seis pessoas, virou e todos caíram no rio. Cinco corpos, entre eles o do pai e o da irmã de Nicolas, foram encontrados no rio no decorrer da semana e três pessoas foram resgatadas com vida no dia do acidente.

Esta segunda-feira é o nono dia de buscas, que envolvem o Corpo de Bombeiros de Ivaiporã, o  Grupamento Operacional de Socorro Tático (Gost), formado por bombeiros especializados neste tipo de resgate, o Pelotão Ambiental, formado por pescadores, e voluntários. Durante a última semana, mais de 50 pessoas estiveram envolvidas na busca a cada dia.

Nicolas é morador no Jardim Sumaré, em Maringá, e estava no barco junto com o pai, Adalberto Fernandes Galice, de 42 anos, e a irmãzinha Sophia, de 4 anos. A mãe, Jennifer Pacagnan, não entrou no barco e ficou aguardando o retorno do marido e filhos, juntamente com outras seis pessoas

Estavam também no barco Alberony Menegassi de Souza, de 41 anos, a mulher dele Patrícia Miranda da Silva, 31, e a filha Heloisa, de 3 anos; e Marcelo com Jéssica e o filho João Vitor. Todos participavam de uma festa em uma chácara de lazer em Ubaúna, distrito de São João do Ivaí, de propriedade de Alberony e Patrícia, e foram fazer um passeio de barco, que acabou em tragédia.

Marcelo, Jéssica e o filho permaneceram cerca de três horas na água depois que o barco virou, mas foram resgatados no domingo à noite pelas equipes de busca convocadas pelas pessoas que estavam na chácara. No decorrer da semana foram encontrados os corpos de Alberony, Patrícia e a filha Heloísa, Adalberto e a filha Sophia. Nícolas é a única pessoa que continua desaparecida.