Intervenção da prefeitura tem 40 dias para sanear o Asilo São Vicente de Paulo

15 de julho de 2021
intervenção
Primeira reunião da equipe interventora com os servidores do asilo/ Foto - Arquivo
Nesta quinta-feira, entrou no segundo dia a intervenção da prefeitura de Maringá no Asilo São Vicente de Paulo, cumprindo determinação da Justiça, que antes afastou toda a diretoria da entidade que cuida de idosos. A equipe interventora tem até o dia 28 de agosto para reorganizar a instituição, inclusive no que diz respeito à situação financeira, que é crítica, com dívidas que passam de R$ 500 mil.
O maior asilo de idosos da região, com 35 anos de existência, vinha com difuldades nos últimos anos, mas a pandemia do coronavírus foi o golpe de misericórdia, pois as doações diminuíram muito e a entidade ficou impossibilitada de promover eventos para arrecadar fundos.
Assim como outras entidades assistenciais, o asilo sofreu perda de meios de arrecadação desde que eventos de grande porte, como a Festa da Canção e Festa das Nações não puderam mais ser realizadas desde fevereiro do ano passado. Essas festas organizadas pelo Programa do Voluntariado Paranaense (Provopar) tinham como ponto alto a gastronomia e as entidades mantinham barracas servindo pratos típicos e obtinham boa arrecadação.
Sem dinheiro e sem ter como arrecadar, o asilo entrou em crise financeira e viu suas dívidas dispararem. A diretoria afirmava que não tinha como pagar e não podia deixar seus cargos porque não tinha quem assumisse.
Com problemas encontrados pela Vigilância Sanitária e mais as questões administrativas se agravando, o Ministério Público denunciou a situação à Justiça, que primeiro deu prazo para que fossem apresentadas soluções e como estas não chegaram, decretou a intervenção, cabendo à prefeitura administrar o Asilo São Vicente de Paulo temporariamente.
“Realizamos uma breve reunião com os trabalhadores para falarmos sobre o objetivo de estarmos lá e como se dará o trabalho dos interventores da Assistência Social, e também para reafirmarmos que nosso bem maior é a proteção aos nossos idosos, garantindo atendimento e fortalecendo os seus direitos”, afirmou a secretária de Assistência Social de Maringá, Sandra Jacovós.
Contando com o suporte da Secretaria de Assistência Social e das demais secretarias municipais, a interventora Lindamir Schiavon Ganassim terá pouco mais de 40 dias para reorganizar a entidade. Ela é gerente da Pessoa Idosa na Assistência Social e conhece bem a política que deve ser empregada no asilo.
Ganassim terá na parte administrativa o trabalho do servidor da prefeitura Eduardo Antonio da Silva, designado como assistente Financeiro da intervenção.
Os dois servidores estiveram presentes na reunião realizada no Asilo São Vicente de Paulo e que contou com a participação de funcionários da entidade e de um representante de um conselho composto por voluntários. O superintendente da Secretaria de Assistência Social de Maringá, Josivaldo Souza Reis, também participou do encontro.
“O objetivo da Prefeitura de Maringá é atuar proporcionando mais dignidade, conforto e qualidade de vida para os idosos que são atendidos no Asilo São Vicente de Paulo”, observou a secretária.