Covid-19 mata o artista plástico Ricardo Zanzal três meses depois de matar o pai, Zanzal Mattar

Ricardo Zanzal

Três meses e meio após a morte do pai, o mestre da pintura com espátulas Zanzal Mattar, vítima de complicações causadas pela covid-19, seu filho Ricardo Zanzal, também artista plástico de renome, morreu nesta sexta-feira, também vítima da covid.

Ricardo Zanzal Campo Mattar tinha 52 anos e estava internado desde maio.

Influenciado pelo pai, que desde a década de 1970 passou a ter suas telas valorizadas e pintou painéis gigantescos, fachadas e paredes em várias cidades – um de seus painéis está na fachada do Atacadão Maringá e há obras dele também no interior da Catedral -, Ricardo começou cedo nas artes, porém, não se dedicou às espátulas, como o pai. Se dedicou a estudar artes e técnicas da pintura e só na década passada resolveu trabalhar com a arte profissionalmente.

Ricardo Zanzal tem pinturas em salões importantes do Brasil e de outros países, ganhou prêmios e participou de exposições individuais e coletivas nos Estados Unidos e Europa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *