Em negociação a construção de uma ciclovia entre Maringá e Mandaguaçu, com 22 quilômetros

Por: - 5 de julho de 2021
Maringá e Mandaguaçu
Foto meramente ilustrativa

Estão avançando os entendimentos entre as prefeituras de Maringá e Mandaguaçu visando a construção de uma ciclovia entre as duas cidades, numa extensão de 22 quilômetros margeando a BR-376. E um fato que contribui para que tal ciclovia se torne realidade são os inúmeros pedidos dos moradores do distrito de Iguatemi e da localidade de São Domingos para uma rodovia, no mesmo percurso, até a área urbana de Maringá.

As negociações entre as duas prefeituras são fruto da criação da Secretaria de Assuntos Metropolitanos e Institucionais na prefeitura de Maringá, no início deste ano. O ex-prefeito de Floraí e ex-presidente da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep), Fausto Herradon, foi o escolhido pelo prefeito Ulisses Maia (PSD) para coordenar as relações e a integração de Maringá com os demais municípios da região e a ciclovia poderá ser um dos primeiros resultados por estar de acordo com os interesses dos dois municípios.

“O aumento da motorização individual e as dificuldades do transporte público em acompanhar o crescimento das populações de Maringá e cidades conurbadas exigem soluções que estejam ao alcance de todos”, diz Herradon, destacando que “nesse contexto, surgem as bicicletas como solução para alguns dos problemas trazidos, especialmente no âmbito social e ambiental”.

Segundo Fausto Herradon, os prefeitos Ulisses Maia, de Maringá, e Maurício Aparecido da Silva, o Professor Índio (PSB), consideram uma ciclovia uma alternativa para o uso da bicicleta como meio de transporte entre as duas cidades, já que centenas de moradores de Mandaguaçu se deslocam diariamente até Maringá para trabalhar ou estudar. Mas, vêem na ciclovia também uma alternativa de lazer e exercício.

Maringá e Mandaguaçu
Maringá tem hoje mais de 40 mil metros de ciclovia

 

Segundo Herradon, o prefeito de Maringá tem interesse em ampliar cada vez mais a metragem em ciclovias no município para promover a bicicleta como meio de transporte, individual, barato, saudável e que não provoca impacto significativo no meio ambiente.

Maringá tem hoje mais de 40 quilômetros de ciclovias, tanto seguindo o eixo natural da cidade, com a Ciclovia Pioneiro Aniceto Gomes da Silva em toda a extensão da Avenida Brasil, quando no sentindo transversal, com ciclovias nas avenidas 19 de Dezembro/Mandacaru, Pedro Taques, além do entorno do Parque do Ingá

Com uma ciclovia, esse meio de transporte torna-se também mais seguro.

 

Iguatemi e São Domingos também querem a pista

Coincidentemente, ao mesmo tempo em que a Secretaria de Assuntos Metropolitanos e Institucionais negocia com Mandaguaçu a vereadora Ana Lúcia Rodrigues (PDT) apresentou um Requerimento ao prefeito Ulisses Maia e ao secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur, para que seja estudada a possibilidade de construção de uma ciclovia entre o distrito de Iguatemi, 17 quilômetros distante da área urbana, até alcançar outra ciclovia em Maringá.

Maringá e Mandaguaçu
Vereadora Ana Lucia Rodrigues intervém junto à prefeitura representando os moradores de São Domingos e do distrito de Iguatemi, que pedem uma ciclovia até a área urbana

De acordo com a vereadora, ao apresentar o Requerimento ela atende a uma solicitação dos movimentos populares de Iguatemi e da comunidade São Domingos.

Nesse trecho já é comum o tráfego de bicicletas, tanto nos dias de semana, por pessoas que se deslocam a Maringá a trabalho, quanto nos finais de semana por grupos de ciclistas que deixam a área urbana para pedalar.

Só que hoje as bicicletas trafegam no leito da BR-376, disputando espaço com pesados caminhões e velozes automóveis. Com a ciclovia proposta, os ciclistas poderão pedalar em segurança.

Maringá e Mandaguaçu
Fausto Herradon, secretário de Assuntos Metropolitanos e Institucionais

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.