Morre Agnaldo de Melo Jesus, servidor da UEM, mais uma vítima da covid-19

Por: - 18 de junho de 2021
Agnaldo de Melo Jesus
Agnaldo trabalhava no Núcleo de Psicologia Aplicada da UEM

Morreu na noite desta quinta-feira o servidor da Universidade Estadual de Maringá (UEM) Agnaldo de Melo Jesus, vítima de complicações decorrentes da covid-19. Ele era agente universitário e trabalhava no Núcleo de Psicologia Aplicada.

Morador no distrito de Iguatemi, Agnaldo era filiado ao PDT e, como seu partido se coligou com o PT nas eleições municipais do ano passado, ele foi um dos organizadores da campanha do candidato a prefeito Carlos Mariucci.

O nome de Agnaldo a partir desta sexta-feira passa a fazer parte do Memorial das Vítimas da Covid-19, que fica dentro do portal da universidade na internet com dados dos servidores e ex-servidores da instituição vitimados pelo vírus. Mais de 25 nomes já fazem parte do memorial.

O vice-reitor da UEM, Ricardo Dias Silva, lamentou a morte de Agnaldo de Melo Jesus nas redes sociais e em sua página no Facebook ele fala sobre como conheceu seu colega de trabalho na universidade e como nasceu uma amizade entre ambos.

“A primeira vez que eu o vi, achei um cara estranho fiquei meio desconfiado. Nossa aproximação aconteceu na campanha em que fui candidato a vice-reitor. Apoiador da nossa chapa, era pau pra toda obra. Teimoso, meio turrão, de vez em quando brigava e dizia que ia abandonar tudo, aí eu ia chegando devagarzinho e na conversa ele ia amansando. Gostava de conversar, gostava muito. Conhecia todo mundo e adorava política. Debaixo de grande simplicidade e um sorriso fácil, havia um conhecimento enorme. Com o tempo fomos pegando simpatia um pelo outro. Sem que eu percebesse ele foi me conquistando e acabou me levando para a política partidária. Era uma enciclopédia da história política de Maringá. Virou meu conselheiro e parceiro de confiança, aquela pessoa que, nos momentos mais difíceis, jamais te abandona. Discretamente fui descobrindo um enorme coração escondido naquele sujeito bronco e explosivo. Nossa amizade, improvável, ficou incompleta, foi ceifada abruptamente sem que eu pudesse lhe agradecer e lhe ajudar.

_ Descanse em paz meu fiel AMIGO Agnaldo. Esse é o maior adjetivo que eu posso te dar”.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.