JValério e Acim formalizam parceria para aceleração de negócio

Por: - 16 de junho de 2021
Parceria para aceleração
Imagem meramente ilustrativa

PAN, como parceria para aceleração, orienta gestores de pequenos empresas e startups a utilizarem indicadores e ferramentas como OKR para melhorar processos de gestão

A Covid-19 atingiu em cheio o mundo dos negócios. As medidas para conter a escalada do Coronavírus obrigaram a mudança de hábitos e afetaram a rotina e os processos na gestão corporativa.

E foi com esse olhar, sobre as novas demandas trazidas pela pandemia, que a Fundação Dom Cabral (FDC) criou o programa Parceria para Aceleração do Negócio (PAN), que está no portfólio da JValério Gestão e Desenvolvimento. O público são pequenas empresas, startups e scale-ups.

A Associação Comercial e Empresarial de Maringá (Acim) começará a implantar o PAN neste mês de junho. Para o diretor executivo da JValério, Clodoaldo Oliveira, a parceria com a entidade vai auxiliar as empresas de Maringá e região a melhorarem os resultados já no curto prazo. “Vamos apresentar metodologias ágeis para melhorar os processos de gestão, com diagnósticos de evolução e plano de negócios, além de mentorias com professores da FDC e profissionais do mercado”, afirma.

Novos rumos

Uma das metodologias a que se refere Clodoaldo é o OKR. Essa ferramenta, em inglês, significa “objetivos e resultados-chave”. Como a própria tradução define, o objetivo da plataforma é envolver os participantes no cumprimento daquilo que se comprometeram a partir do planejamento estratégico estabelecido. E mais: eles sabem que seu desempenho vai chegar aos demais colegas, numa troca de experiências saudável e necessária para o constante aperfeiçoamento do trabalho em equipe.

Criada na década de 1970 por Andy Grove e disseminada por John Doerr, a metodologia OKR é usada por grandes empresas, como Google e Intel. A proposta é que todos os integrantes de uma organização, entre funcionários e gestores, entendam com clareza quais são os objetivos da empresa e definam um conjunto de ações.

A expectativa é que, durante o PAN, haja melhorias dos resultados relacionados à receita, satisfação do associado e processos/produtividade. “É um projeto de aceleração que vai impactar todas as áreas: finanças, comercial, marketing, pessoas, estratégia e governança”, aponta o presidente da Acim, Michel Felippe Soares.

Evolução

Com a chancela de uma instituição com tradição e reconhecimento internacional, o PAN está aberto também para organizações em processo de desenvolvimento. O programa oferece diagnósticos de evolução e plano de negócios para as próximas ações da empresa. Também contempla uma série de abordagens por meio de workshops, mentorias e reuniões de acompanhamento para saber como estão caminhando as execuções das ações inovadoras.

Todo esse processo que busca novos níveis de resultados não poderia funcionar sem envolver lideranças e equipes de trabalho. Eles serão estimulados a troca de experiências sobre como melhorar as práticas e o relacionamento entre seus setores.

Vale ressaltar que o programa funciona por meio de ciclos anuais de desenvolvimento. Os conteúdos e metodologias não são uniformes e todos são adaptados às necessidades e características de cada empresa. Professores da FDC e profissionais do mercado estarão à disposição para conversar e trocar experiências, por meio de mentorias online. Além disso, são oferecidos ainda aos participantes uma série de conteúdos complementares como cases, artigos, vídeos, podcasts e textos de apoio.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.