Semana de Artes e Virada Cultural têm incentivo à participação de negros e indígenas

Por: - 15 de junho de 2021
Virada cultural e semana de artes incentivam negros e indígenas
A Virada Cultural acontece em várias cidades, mas foi prejudicada pela pandemia de covid-19

Foram abertas nesta terça-feira e prosseguem até 3 de agosto as inscrições para a Semana de Artes de Maringá e para a Virada Cultural, duas das principais atividades artísticas programadas para o segundo semestre. Entre as novidades está, pela primeira vez na história, a criação de atividades específicas que podem ser feitas por minorias sociais, como negros e indígenas.

Os dois editais vão contar com R$ 100 mil em recursos para obras e espetáculos de artistas e produtores maringaenses. “São dois editais fundamentais para contribuir com o fomento da arte na cidade”, diz o secretário de Cultura, Victor Simião.

A Virada Cultural 2021 tem verba de R$ 40,9 mil para 14 apresentações artísticas. Estão previstos no edital dois espetáculos de música, dois de cultura popular, dois de dança, duas apresentações de DJs, uma de teatro, uma de Batalha de Poesias.

Também há previsão de um espetáculo realizado por grupos ou artistas de origem negra, cigana ou indígena; um que tenha na equipe ou elenco pessoas com deficiência visual, auditiva, física ou intelectual; e dois com ações de acessibilidade nas apresentações.

Já a Semana das Artes tem recursos de R$ 58,1 mil para 19 apresentações. Sendo três de teatro, três de música, duas contações de histórias, duas de cultura popular, duas de dança, duas de grupos ou artistas de origem negra, indígena ou cigana e duas que tenham na equipe ou elenco pessoas com deficiência visual, auditiva, física ou intelectual; e três com ações de acessibilidade nas apresentações.

Os interessados podem acessar as páginas para mais informações sobre os editais:
Semana das Artes .
Virada Cultural 2021 .

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.