Prefeitura de Maringá rompe com Sudamed e prepara contrato emergencial para atender servidores

Por: - 14 de maio de 2021

A prefeitura de Maringá informou no início da noite desta sexta-feira que a partir de agora a operadora de serviços de saúde Sudamed não mais realizará o atendimento dos servidores municipais.

 

 

Segundo uma nota publicada pelo Executivo, o município está em contato com empresas prestadoras de serviços de saúde para a assinatura de um contrato emergencial.

 

 

Uma das preocupações da administração municipal, segundo a nota, é com as gestantes. Elas deverão procurar a Unidade Básica de Saúde (UPA) Zona Norte e, em caso de trabalho de parto, serão encaminhadas à Santa Casa para atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 

 

Nos demais casos de necessidade de serviços médicos, as UPAs, Hospital Municipal e Hospital Universitário têm condições de prestar, pelo SUS, atendimento de qualidade aos servidores municipais.

 

 

Embora no papel o rompimento entre a prefeitura e a SudaMed ainda não tenha se realizado, os dois lados desta questão há dias trocam farpas, ameaças e processos na Justiça.

 

 

O problema começou quando os hospitais da cidade anunciaram que não mais atenderiam os servidores da prefeitura de Maringá pela operadora de saúde SudaMed, alegando que a operadora não vinha cumprindo os pagamentos devidos.

 

A operadora, por sua vez, recorreu à prefeitura pedindo recursos para atendimento de pacientes com covid-19. O plano não cobria esta doença, porém surgiram vários casos de servidores com a doença, que receberam o atendimento necessário.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.