Maringá, Cascavel e Londrina também vão receber vacinas da Pfizer

As vacinas da Pfizer precisam ser conservadas em temperatura inferior a 70 graus negativos

11 de maio de 2021
Vacinação do público em geral
A vacinação por faixa etária vai acontecer sem prejudicar o trabalho que já era feito com os grupos prioritários Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Maringá está entre as cidades paranaenses que vão receber doses do segundo lote da vacina produzida pela farmacêutica norte-americana Pfizer em parceria com Comirnaty e BioNtec. No total, Curitiba, Maringá, Londrina e Cascavel vão receber 67,8 mil doses.

A distribuição para as quatro cidades ainda não tem data definida e enquanto isso as doses continuam armazenadas no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar). Também ainda não estão definidas as quantidades de doses para cada uma das cidades.

A ideia é levar as doses paulatinamente até os municípios do Interior, de acordo com a chegada, a partir do segundo semestre, das 100 milhões de doses adquiridas pelo governo federal.

“É uma orientação do governador Carlos Massa Ratinho Junior para fazer uma pequena descentralização para os municípios referências das macrorregiões de Saúde. Serão em quantidades menores, vamos verificar os freezers, mas sempre solicitando que eles sejam exclusivos para esse armazenamento”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Beto Preto.

Em Curitiba, o Cemepar está equipado com freezers de ultrabaixa temperatura (-80ºC), que podem armazenar as doses por até seis meses. Além disso, possui ainda dois freezers de temperatura de -20ºC, que podem armazenar as doses por até duas semanas.