Com verba para equipamento, Lepac pretende retomar testes de Covid-19 em um mês

Por: - 27 de março de 2021
Lepac
UEM recebeu recursos para a compra de um equipamento para realizar os exames / Divulgação UEM

O Laboratório de Ensino e Pesquisa e Análises Clínicas (Lepac), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), pretende voltar a realizar testes de Covid-19 dentro de um mês. A previsão é do chefe do Departamento de Análises Clínicas e Biomedicina (DAB) da UEM e responsável pelo setor de virologia do Lepac, professor Denis Armando Bertolini.

As testagens serão retomadas após o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, fornecer ao Paraná alguns kits com reagentes para que os exames sejam feitos. O Lepac também recebeu verba para comprar um equipamento necessário para realização dos testes.

“Assim que o equipamento de extração de RNA/DNA estiver disponível, a instituição poderá fazer os testes. Os recursos para compra serão repassados pelo governo estadual e já estão disponíveis nas instituições. Estamos aguardando o processo de compra, que é um processo um pouco demorado. Creio que dentro de um mês já teremos o equipamento para retomar os testes da Covid-19”, diz o professor.

Lepac retoma testagens após seis meses

Em junho de 2020, o Lepac recebeu a habilitação final para realizar testes da Covid-19. No entanto, desde agosto do ano passado, o laboratório não faz mais exames. Denis Bertolini explica que o Lepac não conseguiu adquirir os reagentes necessários para as testagens. O preço do produto estava muito alto.

“Nós vínhamos negociando essa questão com as secretarias estadual e municipal de Saúde, mas não conseguimos reativar a realização. O valor dos reagentes ainda continua muito caro”, explica o professor.

No ano passado, o Lepac chegou a fazer 4,4 mil testes, o que representa 1,1 mil pacientes. Denis Bertolini explica que na metodologia utilizada anteriormente eram realizados quatro exames por paciente para garantir o diagnóstico. A partir de agora, a metodologia adotada pelo Ministério da Saúde é de um teste por paciente.

Com os kits que serão enviados pelo Governo Federal e o novo equipamento para realização dos testes, a expectativa inicial do laboratório é realizar de 100 a 200 testes por dia e liberar o resultado em até 48 horas.

Estoque de testes prestes a vencer

No início deste mês, o armazém do Ministério da Saúde contava com 3,7 milhões de exames que vencem entre o fim de abril e o começo de junho. Segundo o chefe do Departamento de Análises Clínicas e Biomedicina da UEM, Denis Armando Bertolini, é provável que os kits encaminhados para o Paraná sejam desse estoque.

“Claro que não vamos utilizar esses testes se eles estiverem vencidos, por isso a pressa em regularizar os laboratórios para utilizar os kits. O estado somente vai fazer a solicitação dos kits ao Ministério da Saúde a partir do momento que todos os laboratórios das instituições de ensino estiverem prontos, para que não venha um kit com problema de vencimento”, esclarece Bertolini.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.