Moradores de Mandaguari protestam contra o fechamento da Estrada Terra Roxa

Por: - 12 de março de 2021
Terra Roxa
Moradores estão desde a manhã na estrada, impedindo o trabalho de maquinários enviados pela Viapar ao local / Reprodução / Portal Agora

Nesta sexta-feira (12/3), a história da Estrada Terra Roxa, entre Mandaguari e Marialva, ganhou mais um capítulo. A Viapar, concessionária que administra a rodovia BR-376, que liga as cidades, conseguiu uma liminar para fechar permanentemente o trajeto alternativo.

A Estrada Terra Roxa foi uma conquista dos moradores de Mandaguari e Marialva, que se uniram para exigir uma rota alternativa onde pudessem trafegar sem precisar pagar o pedágio. Em 2017, a Viapar e os municípios firmaram um acordo para que a Estrada Terra Roxa fosse liberada para veículos de Mandaguari e Marialva. Além disso, os moradores que optassem por usar a rodovia teriam desconto na tarifa do pedágio.

Ao receber a liminar, a Viapar enviou maquinários para a estrada. Diante da situação, moradores de Mandaguari iniciaram um protesto no local, impedindo que o bloqueio fosse realizado. Eles estão se revezando no local, onde permanecem desde a manhã.

Na tarde desta sexta-feira, a Viapar e representantes de Mandaguari se reuniram para discutir a situação da Estrada Terra Roxa e buscar um acordo.

Viapar diz que decisão não interfere no acordo com os moradores

A Viapar, por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, comentou o caso. No texto, a concessionária afirmou que a decisão não interfere no acordo firmado há quatro anos com os moradores de Mandaguari. Confira na íntegra:

A liminar determina somente o fechamento das alças de acesso que se encontram em terrenos particulares. O tráfego pela Estrada Terra Roxa, juntamente com os descontos tarifários aos munícipes de Marialva e Mandaguari, continuam garantidos e honrados por esta concessionária. Não há qualquer descumprimento de acordo pela Viapar.

O Maringá Post procurou a Prefeitura de Mandaguari, que informou que vai aguardar a reunião com a concessionária para se pronunciar sobre o caso.

Estrada Terra Roxa

Em 2017, com a tarifa do pedágio a R$ 8,20, moradores de Mandaguari se uniram e criaram o Movimento Tarifa Zero. A motivação surgiu após a Viapar negar um cartão de acesso livre para um agricultor local. Na época, a concessionária chegou a colocar muretas metálicas em um dos acessos à Terra Roxa, rota que moradores utilizavam para desviar do pedágio.

Ganhando cada vez mais força nas redes sociais, a iniciativa decidiu buscar o apoio do poder público. Cerca de 400 pessoas foram ao plenário da Câmara de Vereadores de Mandaguari para pedir que apoiassem a causa. A iniciativa deu certo e todos os vereadores assinaram um documento apoiando o Movimento Tarifa Zero.

No dia seguinte, participantes do movimento pagaram maquinários para fazerem a abertura da estrada, permitindo que os moradores voltassem a transitar pelo local. A Viapar entrou na Justiça contra alguns líderes do Tarifa Zero, o que revoltou ainda mais os moradores.

Em março de 2017, três mil pessoas foram à Praça de Pedágio para protestar de forma pacífica. A ação ganhou repercussão em todo o Estado e a Viapar chamou os líderes do Movimento Tarifa Zero para uma negociação.

Após várias conversas, em abril de 2017, a Viapar fechou acordo com o movimento. Além da abertura permanente da Estrada Terra Roxa, os moradores também passaram a ter direito a um desconto de 80% na tarifa.