Três hospitais privados interrompem novos atendimentos em Maringá

Por: - 10 de março de 2021
hospitais
Unidades afirmam estar sem condições estruturais e recursos humanos neste momento. / Hospital São Marcos

Na manhã desta quarta-feira (10/3), o Hospital São Marcos emitiu uma nota para informar a paralisação nos novos atendimentos por falta de leitos nos setores de internação e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Com isso, já são três hospitais privados de Maringá que interromperam novos atendimentos.

Na publicação, o hospital afirma que atingiu o limite máximo ocupacional e que, diante disso, não receberá novos pacientes. “Não temos condições estruturais, nem recursos humanos para efetuarmos novos atendimentos.” A situação foi registrada após o aumento no número de casos e internações decorrentes da Covid-19.

O primeiro a comunicar o “fechamento” do pronto atendimento foi o Hospital Paraná na tarde de segunda-feira (8/3). O hospital afirmou que o aumento de pacientes com sintomas graves de Covid-19 levou a ocupação total da unidade e decidiu suspender os atendimentos.

Na noite de terça-feira (9/3), o Hospital Maringá publicou um comunicado nas redes sociais informando a incapacidade para receber novos pacientes. No texto, o hospital também afirma estar sem condições e recursos humanos para novos tratamentos, já que todos os leitos da unidade estão ocupados.

Hospitais cheios

No último boletim sobre a Covid-19 divulgado pela Prefeitura de Maringá na terça-feira (9/3), o município informou que a rede particular de saúde incluiu 43 leitos extras de UTI adulto geral para atender o público. Na rede SUS, foram 8 novos leitos (7 adultos e 1 neonatal), todos exclusivos para pacientes de Covid-19.

A matriz de risco de contágio em Maringá segue na classificação “muito alto”. Na terça, foram confirmados 498 novos casos e 11 mortes. Com esse número, a cidade chegou a marca de 33.276 casos confirmados e 509 mortes desde o início da pandemia.

Panorama estadual

O Paraná é o Estado com o maior número de pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19 na fila de espera por um leito. Até a última atualização na terça-feira (9/3), às 11h, eram 1.296 pessoas a espera do internamento. De acordo com o último boletim divulgado pelo Secretaria de Estado da Saúde, 728.333 paranaenses já foram diagnosticados com a doença.