Queda na doação de sangue devido à pandemia preocupa hemocentros

Por: - 20 de fevereiro de 2021
Doação de sangue
Para evitar aglomerações, doação de sangue deve ser agendada / Agência Brasil

Preocupados com os níveis dos estoques de sangue e de hemoderivados, hemocentros de diferentes regiões do Brasil estão tentando sensibilizar a população para a importância da doação de sangue, potencializada pelas mudanças comportamentais impostas pela pandemia da Covid-19.

O Ministério da Saúde ainda não tem os números consolidados, mas estima que, em 2020, o medo da doença pode ter causado uma diminuição da ordem de 15% a 20% no total de doações de sangue em comparação a 2019.

O Ministério da Saúde garante que os hemocentros de todo o país estão preparados para receber os doadores com segurança, sem aglomerações, e em conformidade com as recomendações das autoridades sanitárias. A maioria, senão a totalidade dos postos de coleta, está funcionando com atendimento pré-agendado, de maneira que vale a pena o interessado consultar, na internet, a página ou as redes sociais do hemocentro do estado em que reside.

Em Maringá, o Hemocentro Regional obedece a normas nacionais do Ministério da Saúde para realização da triagem clínica. O cumprimento dessas normas visa oferecer segurança e proteção ao doador de sangue e ao receptor dos hemocomponentes do sangue.

Ajude a manter o estoque de sangue suficiente para o atendimento das diversas patologias que necessitam de transfusão sanguínea.

Para evitar aglomerações e propiciar um ambiente seguro, faça o seu agendamento de doação pelos fones (44) 3011-9400 ou 3011-9151.

Para doar, o candidato tem que ter entre 16 e 69 anos de idade – menores de 18 anos precisam do consentimento formal dos responsáveis. O voluntário deve pesar mais que 50 kg e apresentar-se munido de documento oficial com foto. Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente.

O procedimento para doação de sangue é simples, rápido e totalmente seguro. Não há riscos para o doador, porque nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado, o que elimina qualquer possibilidade de contaminação.

Cada voluntário pode doar sangue até quatro vezes ao ano, no caso de homens, e três vezes caso se trate de uma mulher, com intervalos mínimos de, respectivamente, dois e três meses.

Orientações para doação de sangue durante a pandemia

  • Utilizar máscara durante o deslocamento e permanência no Hemocentro;
  • Doadores com idade a partir de 60 anos devem permanecer em suas residências;
  • É importante que os doadores compareçam sem acompanhantes. No caso de doador menor de 18 anos, ele deverá estar acompanhado de apenas um acompanhante;
  • Doadores em boas condições de saúde, que não viajaram para o exterior e não tiveram contato com pessoas diagnosticadas com coronavírus (Covid-19) nos últimos dias, podem ser candidatos à doação de sangue;
  • Doadores que tiveram contato próximo com pessoas diagnosticadas com Covid-19 ou casos suspeitos, são inaptos por 30 dias após o contato com essas pessoas;
  • Pessoas que foram infectados por Covid-19 deverão aguardar um período de 90 dias após recuperação clínica completa para realizar a doação.

Como ocorre a doação?

  • Realizar cadastro com dados pessoais na recepção;
  • Recebe um questionário para responder;
  • Passa pela triagem clínica, na qual será avaliado se o doador preenche os requisitos necessários à doação de sangue;
  • Triagem hematológica, um rápido exame com apenas uma gota de sangue, que verifica se o candidato à doação não tem anemia;
  • O passo seguinte é a doação propriamente dita, com a coleta de aproximadamente 450 ml de sangue;
  • Após a coleta, o doador é encaminhado para a sala de lanche. É preciso aguardar pelo menos 15 minutos para sair das dependências do Hemocentro;
  • Todo o procedimento é realizado com higiene, rapidez e segurança, e dura aproximadamente 40 minutos.

Existem cuidados após a doação?

  • Permaneça sentado por, pelo menos 15 minutos. Coma e beba o lanche oferecido.
  • Tome quantidades extras de líquidos nas primeiras 24 horas. Isto ajudará na reposição do volume perdido durante a doação.
  • Não fume por 60 minutos.
  • Não tome bebidas alcoólicas no dia da doação.
  • Mantenha o curativo no local da punção por, no mínimo 4 horas. Se houver sangramento aplique uma pressão sobre o local por 2 a 4 minutos. Caso ocorra hematoma coloque compressa de gelo.
  • Não force e não carregue peso com o braço da doação. Isto previne sangramentos e ajuda na cicatrização do local da punção.
  • Não faça atividades físicas por no mínimo 12 horas após a doação.
  • Se, após deixar o local da doação você sentir mal estar, tontura, fraqueza ou sensação de desmaio, sente-se em qualquer local e coloque a cabeça entre os joelhos ou deite-se no chão com as pernas elevadas e aguarde.
  • Não volte ao trabalho se sua ocupação for perigosa. Aguarde 12 horas se você for operador de máquina de corte, prensa ou motorista por profissão. Aguarde 12 horas se você for trabalhar em andaimes, como pessoal de voo ou paraquedismo;
  • Se você estiver dirigindo motocicleta ou bicicleta, deverá aguardar no mínimo 30 minutos no local, após a doação.
  • Se você apresentar diarreia, febre ou outros sintomas até 7 dias após a doação, avise o Hemocentro.
  • Você também pode nos telefonar caso queira nos dar alguma informação adicional que não pode ou não quis dar durante a entrevista, no dia da doação. Telefone para contato: 9011-9153.

Hemocentro de Maringá 

Endereço: Av. Mandacaru, 1590 – Parque das Laranjeiras -Ao lado do Hospital Universitário

Horário de atendimento: segunda a sexta-feira das 7h às 18h30 e aos sábados das 7h às 12h30

Telefone: (44) 3011-9400 ou 3011-9151.

Com informações da Agência Brasil e do Hemocentro Maringá

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.