Missas da Quarta-feira de Cinzas serão celebradas em seis horários na Catedral de Maringá

As missas da Quarta-feira de Cinzas serão celebradas em seis horários na Catedral de Maringá. A data marca o início da Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa. Nesta quarta-feira (17/2), as missas serão realizadas às 7h, 9h30, 12h, 15h, 18h30 e 20h.

“É com muito carinho que incluímos mais dois horários de missa para que os fiéis participem com segurança”, explica o pároco da Catedral, padre Dirceu Alves do Nascimento.

O Arcebispo de Maringá, dom Frei Severino Clasen, preside missa das 18h30, com transmissão pela rádio Colmeia FM e redes sociais da arquidiocese.

Imposição das cinzas

Em todas as celebrações na Catedral de Maringá será feita a imposição das cinzas nos fiéis. Por causa da pandemia do coronavírus, como medida de segurança, as cinzas não serão impostas na testa, como de costume, mas na cabeça, sem o toque.

Os horários das celebrações da Quarta-feira de Cinzas nas demais paróquias da Arquidiocese de Maringá podem ser conferidos nas respectivas comunidades paroquiais.

Lançamento da Campanha da Fraternidade

Na Quarta-feira de Cinzas, a Igreja Católica, por meio da Arquidiocese de Maringá, e outras igrejas evangélicas participantes do Movimento Ecumênico de Maringá (Mecum), farão o lançamento da Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE) 2021.

O evento, com coletiva de imprensa, será realizado às 9h na sede da Casa de Apoio mantida pela entidade ecumênica Amor ao Próximo.

A instituição, que fica na Rua dos Gerânios, 300, presta serviço de acolhimento para pacientes em tratamento de saúde. A casa oferece alimentação, pernoite, atendimento social e psicológico de acordo com as necessidades de cada paciente e acompanhante. Voluntários de diferentes denominações religiosas trabalham em conjunto para manter a obra.

Neste ano, o tema da Campanha da Fraternidade Ecumênica é “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade”, extraído da carta de São Paulo aos Efésios, capítulo 2, versículo 14.

Realizada pela CNBB todos os anos no tempo da Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa, a Campanha da Fraternidade de 2021 é promovida de forma ecumênica, ou seja, em parceria entre várias igrejas cristãs.

A CFE 2021 quer convidar os cristãos e pessoas de boa vontade a pensarem, avaliarem e identificarem caminhos para a superação das polarizações e das violências que marcam o mundo atual. Tudo isso através do diálogo amoroso e do testemunho da unidade na diversidade, inspirados e inspiradas no amor de Cristo.

A Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE) tem sido realizada, em média, a cada cinco anos. A iniciativa congrega diversas denominações cristãs, sempre de forma ecumênica, valorizando as riquezas em comum entre as igrejas. Desde 2000, abordou os seguintes temas:

  • 2000 – Tema “Dignidade humana e paz” e lema “Novo milênio sem exclusões”;
  • 2005 – Tema “Solidariedade e paz” e lema “Felizes os que promovem a paz”;
  • 2010 – Tema “Economia e Vida” e lema “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro”;
  • 2016 – Tema “Casa Comum, nossa responsabilidade” (tratou do meio ambiente e saneamento básico) e lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *