Cai número de acidentes na Avenida Colombo em 2020. Multas de velocidade passam de 450 por dia

Por: - 13 de janeiro de 2021
Placas de alerta de limite de velocidade na Avenida Colombo. Velocidade máxima é de 60 km/h / Divulgação/PMM

Houve uma redução de 47,7% no número de acidentes na Avenida Colombo, entre os meses de agosto e dezembro de 2020, comparado ao mesmo período de 2019. A informação divulgada nesta quarta-feira (13/1) pela Prefeitura de Maringá tem como base os relatórios da Polícia Rodoviária Federal.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, de agosto a dezembro de 2019 foram registrados 109 acidentes (19 graves). Enquanto, no mesmo período de 2020 foram 57 acidentes (10 graves).

Uma mudança importante na comparação entre os dois períodos é que a partir de 2020 é que o tráfego passou a ser monitorado pelo município, que firmou uma parceria com a PRF. Dentro do convênio foram instalados nove equipamentos de avanço de sinal vermelho e doze radares de velocidade na Avenida Colombo.

Os equipamentos nos semáforos começaram a funcionar no mês de agosto e, segundo a Prefeitura de Maringá, a fiscalização nos cruzamentos tem resultado no registrado de 2 mil a 3 mil multas por mês de avanço de sinal. Os radares de velocidade só começaram a funcionar no mês de dezembro, quando foram aplicadas 14 mil multa por desrespeito ao limite de 60 km/h da Avenida Colombo. Em média, são 466 multas de velocidade por dia.

O diretor de Trânsito da Secretária de Mobilidade Urbana, Marcelo Filite, ressalta a importância dos radares para o combate à violência no trânsito, que aliado à educação são fundamentais para um trânsito mais seguro e para a preservação de vidas.

“Os radares tornam os condutores mais atentos aos limites de velocidade e em constante vigilância. A avenida Colombo por anos esteve nos principais rankings de acidente em nível nacional”, explica.

Os 9 equipamentos de avanço de sinal e os 12 radares de velocidade monitoram 10 km da Avenida Colombo, no principal trecho urbano da rodovia que divide a cidade de Maringá.

Os equipamentos só entraram em operação após aferição e aprovação pelo Instituto de Pesos e Medidas (Ipem). As vias com a fiscalização eletrônica são sinalizadas com placas de limite de velocidade, aviso de fiscalização e legendas no asfalto, sinalizações que vão além do que é exigido pela legislação.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.