“Mãe, eu quero trabalhar para eu comprar a minha bicicleta!”, conta a mãe de Pietro, 8 anos

Por: - 8 de janeiro de 2021
Após dois dias vendendo paçoca, Pietro conquista dinheiro para comprar uma bicicleta nova/ Acervo Pessoal

Em Maringá, Pietro Cordeiro da Silva, 8 anos, ganhou as redes sociais e comoveu o Brasil com a sua iniciativa de vender paçocas na frente da casa onde mora para comprar uma bicicleta.

“Às 7h da manhã ele já estava acordado e se arrumando para ir lá para frente, para as 8 horas ir lá vender as paçocas dele”, conta a mãe de Pietro.

A mãe e empreendedora, Renata Dutra, ajudou o filho com a compra dos doces. Em casa, ela participa de mentorias financeiras e, por conta da pandemia do novo coronavírus, as videoaulas também foram acompanhadas pelo filho, que passou a ficar mais tempo em casa. O contato de Pietro com o mundo do empreendedorismo e das finanças também serviu de incentivo para a busca de uma atividade para juntar dinheiro.

“O Pietro se inspira muito em uma pessoa que já morou aqui em Maringá […], ele tem um canal de empreendedorismo[…]. Então, ele se inspira no Tiago [Fonseca]. É incrível! Muitas vezes ele assiste os vídeos comigo. Então é uma inspiração”, relata a mãe.

Além disso, Renata Dutra conta que com a influencia das redes sociais, a história de Pietro comoveu o Brasil, chegando até a Inglaterra. “Tenho amizade com Tiago Fonseca, e o vídeo caiu nas mãos dele e viralizou.”

Tiago Fonseca, fundador e diretor executivo da Mundo Pictures, tem aproximadamente 1,4 milhões de seguidores no perfil do Instagram.

Após dois dias de venda, Pietro conquistou o dinheiro para a compra da bicicleta e os acessórios tão desejados, como uma buzina e o capacete. Como sobrou um pouco de dinheiro, o menino conseguiu comprar uma outra bicicleta para doar a outra criança.

“Deu para ele comprar a bicicleta, comprou o capacete, luzinha que ele queria colocar. O sonho dele era ter uma bicicleta para colocar luzinha, buzina, que na outra bicicleta dele, ele não tinha. Ele disse: mãe, eu vou trabalhar para eu poder ter uma bicicleta e colocar as coisas que eu gosto. […] Sobrou um dinheirinho e ele falou assim: mãe, vamos comprar uma bicicleta e dar para uma criança, qualquer criança que esteja na rua”, conta Renata.