Primavera começa nesta terça às 10h31. La Niña deixa a estação com chuvas regulares e menos volumosas

Por: - 21 de setembro de 2020
Primavera começa nesta terça-feira (22/9), às 10h31, pelo horário de Brasília / Mariana Belleze

Nesta terça-feira (22/9), às 10h31, horário de Brasília, começa a primavera. O início da nova estação, que segue até 21 de dezembro, vai ser marcado pelo Equinócio da Primavera, quando o dia e a noite tem a mesma duração.

Segundo a meteorologista do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), Larissa Freitas, a primavera é caracterizada pela elevação das temperaturas e o aumento de chuvas.

No entanto, ela explica que em 2020, após a confirmação da La Niña, há previsão de mudanças na incidência das chuvas.

“Como este ano temos a confirmação de uma La Niña, apesar de uma La Niña fraca, a tendência é que ela impacte nas chuvas. Então, vai fazer com que as chuvas sejam mais regulares e um pouco menos volumosas.”, explica a meteorologista do Simepar.

Impacto do La Niña na agricultura durante a primavera

Na última sexta-feira (18/9), foi realizada uma transmissão ao vivo no canal do YouTube do Sistema da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-PR), com o meteorologista do Instituto Simepar, Marco Jusevicius, sobre a influência da La Niña na agricultura do Paraná durante a primavera, que tende a ser impactada pelo fenômeno.

O fenômeno La Niña se caracteriza pelo resfriamento das águas do Oceano Pacífico, o que impacta as condições de tempo do continente.

“Devemos ter uma persistência do fenômeno, principalmente na primavera e no início do verão, entre setembro e dezembro. A partir de então, entra um período de neutralidade climática”, disse o especialista.

Na transmissão ao vivo, foram indicadas algumas práticas, aos produtores rurais, durante o período de falta ou excesso de chuvas, como a rotação de cultura, que tem como finalidade a preservação das boas condições do solo, além de medidas para evitar a compactação.

“Um solo compactado impede as raízes de descerem ao perfil do solo, sem aproveitar a água armazenada no subsolo. Entre seis e sete dias de estiagem, as plantas já apresentam deficiência. Com um solo bem cuidado, as plantas podem ficar 15 ou mais, sem ter reflexos”, explicou Edivan Possamai, coordenador do Programa Grãos Sustentáveis do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater (IDR-Paraná).

Para ver a previsão do tempo para os primeiros dias da primavera, em Maringá, consulte aqui o site do Simepar. De acordo com o instituto climatológico, não vai chover na cidade até o final de setembro.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.