Kenji Ueta, pioneiro da fotografia em Maringá, morre aos 93 anos por causa da Covid-19

Por: - 12 de setembro de 2020
O fotógrafo em visita ao Museu Esportivo de Maringá / Reprodução Museu Esportivo

Um dos pioneiros mais conhecidos de Maringá, dono de registros históricos da cidade, que imortalizou grandes momentos, Kenji Ueta, 93 anos, morreu por causa da Covid-19.

Pai do empresário Shiniti Ueta e de Akemi Ueta Nishimori, pré-candidata a prefeita de Maringá. o fotógrafo pioneiro faleceu apenas uma semana após a morte da esposa Yoshiko Nakagawa Ueta, 91 nos, com quem conviveu por mais de 70 anos.

Ela também morreu por causa da Covid-19. Devido às regras sanitárias, Kenki Ueta deixa Maringá sem um velório com a presença de milhares de pessoas e com as homenagens merecidas.

Em 2018, nas comemorações dos 110 anos da Imigração Japonesa, o fotógrafo Kenji Ueta foi homenageado no PArque de Exposições de Maringá, na presença do ex-presidente Michel Temer e da princesa do Japão, Mako de Ashino.

Uma das mais belas homenagens a Kenki Ueta pode ser vista na página do Facebook da filha, Akemi. Em vídeo, ele conta a história de sua imigração e de toda uma vida.

Abaixo, veja também uma reportagem especial do programa Destaque da Rede Massa de Maringá sobre o fotógrafo Kenji Ueta.

Ueta conta que o convite para migrar para ao Paraná foi feito pelo irmão mais velho, que já havia se estabelecido em Maringá. Kenki Ueta chegou à cidade em 1951. A comunidade nipônica da cidade estava em crescimento, contou o jornalista Angelo Rigon.

Em postagem, na manhã deste sábado, Rigon Lembra que devido aos “brasileiros terem  certa dificuldade para pronunciar palavras japonesas, cada oriental que chegava recebia um novo nome. O batismo tupiniquim transformou Kenji em Paulo. Seu Paulo. Definitivamente um fotógrafo de dois povos (leia mais na Gazeta do Povo)”.

Rigon também informou que ao “comunicar a morte de um dos primeiros fotógrafos de Maringá, e o dono do maior acervo fotográfico da história da cidade, mensagem da família informou que ele “partiu tranquilo e sereno para descanso no plano espiritual junto ao Pai Celestial”.

As fotos de Kenji Ueta ficarão imortalizadas nos museus e também na internet. Algumas destas cenas históricas podem ser acessadas nesta reportagem do Maringá Post.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.