Motoristas do transporte coletivo de Maringá e linhas metropolitanas aprovam greve em assembleia

Por: - 10 de setembro de 2020
Greve foi aprovada em assembleia realizada na quarta-feira (9/9) / Andye Iore/ PMM

Funcionários da empresa Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC), responsável pelo transporte coletivo em Maringá, e da Cidade Verde, que atua em Sarandi e Paiçandu, aprovaram greve durante assembleia realizada na quarta-feira (9/9). Segundo o Sinttromar, sindicato que representa a categoria, a greve pode ser deflagrada em 72 horas. 

De acordo com o presidente do Sinttromar, Ronaldo José da Silva, os funcionários pedem reajuste salarial, pagamento da segunda parcela da participação nos lucros e resultados e a renovação do acordo coletivo.

Apesar do período de 72 horas para comunicar os empregadores, conforme prevê a legislação, o presidente do Sinttromar disse que “a greve deve ser deflagrada na semana que vem, entre terça-feira (15/9) e quarta-feira (16/9), a não ser que a empresa manifeste alguma proposta ou o poder concedente intervenha”.  

A data-base da categoria venceu em junho, mas até o momento não houve acordo sobre o reajuste. Segundo Silva, a empresa também informou que não vai pagar a segunda parcela da participação dos resultados, prevista para setembro.

“A empresa deixou claro que não vai pagar por causa [da pandemia] da Covid-19. A empresa diz que deixou de transportar a quantidade de passageiros que transportava, mas não podemos levar esse ônus para o trabalhador. O trabalhador já tem um ônus desde março, quando teve o salário reduzido em 50%”, diz o presidente do Sinttromar.

A Prefeitura de Maringá, por meio da assessoria de imprensa, informou que aguarda notificação do sindicato para se manifestar. O Maringá Post não conseguiu contato com a direção da TCCC e da Cidade Verde. O espaço está aberto para manifestações. 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.