Saiba onde encontrar pontos de wi-fi gratuitos em Maringá. Especialistas alertam para cuidados com redes abertas

Por: - 7 de agosto de 2020
Para se manter seguro nas chamadas
Redes Wi-Fi abertas podem deixar dados de login do usuário sem proteção / Pond5

Você saiu de casa e percebeu que está sem internet. Na maioria das vezes, essa situação seria um problema a mais. Mas em Maringá, a prefeitura liberou sete pontos de wi-fi de forma gratuita à população. As chamadas “redes abertas” estão disponíveis no Paço Municipal, na Rodoviária, nas UPAs da Zona Norte e Zona Sul, além do Hospital Municipal, Teatro Calil Haddad e Terminal Urbano.

Para acessar as redes disponibilizadas pela prefeitura basta fornecer informações do Facebook, Gmail ou informar o CPF na hora de fazer o login.

Mesmo com a facilidade de acesso à internet, especialistas alertam para cuidados ao usar as redes públicas. Em muitos casos, é por meio dessas redes abertas, sem senhas, que hackers roubam informações pessoais, como senhas de banco, fotos comprometedoras armazenadas no celular ou em serviços na nuvem, além de informações confidenciais.

Isso acontece porque quando uma pessoa se conecta a uma rede de wi-fi aberta , como as disponibilizadas pela prefeitura, cafés ou outros estabelecimentos, o usuário passa a compartilhar a rede com outros estranhos. Com conhecimento e equipamentos técnicos, esses desconhecidos podem monitorar ou até mesmo modificar o tráfego de internet.

Para entender melhor o que acontece, basta pensar em como funciona uma rede wireless. Quando o usuário conecta o aparelho a uma rede wi-fi, há uma transferência de informações entre o dispositivo e o roteador de internet. Por meio de ondas de rádio o hacker pode se colocar entre o dispositivo e o roteador, interceptando os dados trocados, ou pode até mesmo invadir o roteador, se esse tiver uma baixa segurança, e roubar todos os dados armazenados.

Saiba como encontrar mais segurança nas redes abertas de internet

Para garantir mais segurança enquanto o usuário navega nas redes abertas é necessário seguir uma série de medidas de segurança. Para saber o que se deve fazer ao navegar em locais públicos o Maringá Post conversou com a Buysoft, empresa especializada em sofware original e segurança na internet.

Segundo a Buysoft, o primeiro passo é ficar sempre alerta. Rede wi-fi, por mais que se use uma tecnologia de alta qualidade, de ponta, é por natureza insegura, e isso deve sempre ser levado em consideração.

De acordo com a empresa, todo e qualquer dispositivo – pode ser laptop, smartphone, tablet – são suscetíveis ao risco de ter as informações roubadas. Então, o usuário tem que tratar toda e qualquer rede como suspeita. Ele tem que ter certeza que a rede é realmente aquela que ele quer se conectar. Para isso, se informe, pergunte no estabelecimento sobre a rede, e tenha certeza de que você está se conectando na rede wi-fi correta.

“Uma regra, se você vai utilizar o aparelho para trabalhar, é imprescindível você usar VPN [virtual private network] você cria um túnel de criptografia entre o seu dispositivo e o servidor da sua empresa. Isso faz com que o criminoso não consiga ler nada, ainda que ele consiga interceptar”, declarou a Buysoft.

Acessar os sites só se forem “https” também é algo importante. Inclusive, tem como ativar esse recurso no navegador para que somente navegue no seu dispositivo nesses sites. Se você não souber onde fica isso, basta verificar na hora de acessar o site, se o endereço começa com “https://” ou se tem um cadeado na linha do navegador indicando que a conexão é segura.

“Uma outra dica é, se você for acessar o seu banco, que você faça isso através da rede 4G, pois ela é mais segura do que a rede pública”, aconselha a empresa.

Para acessar qualquer rede social ou acessar outras informações, busque sempre saber se tem autenticação de duplo fator. Essa autenticação é quando mesmo com a senha informada é necessário digitar um código que o usuário recebe no próprio celular na hora do login. Com a autentificação de duplo fator, mesmo que o criminoso consiga a senha, ele não vai conseguir acessar a conta sem o código de segurança.

Além disso, a Buysoft também sugere a instalação de um antivírus pago, e não recomenda os gratuitos. Especialista em segurança na internet, a empresa pontua que ainda existem versões melhores do que os próprios antivírus para segurança, caso o usuário queira mais proteção.

Por fim, se você estiver com um notebook, é recomendável sempre desativar o compartilhamento de arquivos. Se você não souber onde fica isso, basta ir no menu “Ajuda” do seu sistema operacional, Windows, por exemplo. O usuário deve configurar por lá a forma de compartilhamento.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.