Governo apresenta plano de retomada das aulas presenciais no Paraná e prevê retorno em setembro

Por: - 31 de julho de 2020
Retorno às aulas presenciais será gradual, por faixa etária dos estudantes / Seed-PR

O Comitê Volta às Aulas, criado pelo governo estadual, apresentou na quinta-feira (30/7) o protocolo de retorno às aulas presenciais no Paraná. O plano prevê modelo de ensino híbrido, com aulas remotas e presenciais de forma escalonada, e a volta gradual por faixa etária dos estudantes.

O governo não divulgou a data do retorno e informou que a retomada das aulas precisa ser autorizada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Apesar disso, em entrevista à RPC, o diretor-geral da Secretaria de Estado da Educação (Seed), Gláucio Dias, disse que as aulas presenciais podem voltar em setembro.

Durante a entrevista, Gláucio Dias afirmou que não há definição sobre a data exata em setembro, mas alertou que o desenvolvimento da pandemia pode alterar a retomada. As aulas poderão voltar em todo o Estado ou em regiões de forma escalonada.

A APP-Sindicato, que representa os servidores estaduais da educação, se posicionou contra o protocolo de retomada das aulas presenciais. O sindicato afirmou que “vê com preocupação a ausência de posicionamento técnico da Secretaria da Saúde (Sesa) e o indicativo de que o governo planeja o retorno das aulas ainda durante a pandemia do novo coronavírus”.

Confira o que diz o protocolo

  • A Secretaria da Educação fará consulta com os pais de estudantes da rede estadual e orientou as demais redes a fazerem o mesmo. A consulta pretende entender em qual modelo os pais se sentem mais seguros em manter os filhos, se presencial ou apenas remoto;
  • Os horários de entrada e saída, e intervalo/recreio devem ser redefinidos e intercalados, de modo a evitar a aglomeração de pessoas e a circulação simultânea de grande número de alunos, nas áreas comuns e nos arredores do estabelecimento;
  • O ensino híbrido será adotado. As aulas remotas permanecem diariamente e as aulas presenciais ocorrerão de forma escalonada. Para isso, os estudantes serão divididos em grupos, que farão revezamento, permanecendo por uma semana em aulas presenciais e por uma semana em aulas remotas (online);
  • O protocolo determina que as escolas devem realizar atividades para fortalecer a retomada dos conteúdos, de recuperação escolar e atendimento de estudantes com maior dificuldade.

Volta gradual

Segundo o governo estadual, quando a data de retorno for definida pela Secretaria de Estado da Saúde, o protocolo prevê um retorno gradual, por faixa etária. A proposta não apresenta informações sobre ensino superior. Confira a ordem de retorno as aulas presenciais:

  1. Estudantes do 3º ano do Ensino Médio e 9º ano do Ensino Fundamental.
  2. Estudantes do Ensino Médio.
  3. Estudantes do Ensino Fundamental I e II.
  4. Estudantes da Educação Infantil.

Medidas sanitárias

O Governo do Estado informou que vai fazer a compra de insumos e e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para todos os servidores estaduais. Serão adquiridos álcool em gel, luvas, termômetros, toucas, dispensers, macacões, botas e 5 milhões de máscaras de tecido.

Além dos insumos, o protocolo também prevê distanciamento de 1,5 m em todos os espaços, incluindo na sala de aula. Será feita a aferição de temperatura de todos que entrarem na escola, tendo como limite 37º.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.