Tem previsão de temporal nas próximas horas em Maringá. “Ciclone bomba” atinge o Paraná nesta terça-feira

Por: - 30 de junho de 2020
Temporal provocado pelo
Paraná passa por "Ciclone Bomba" em diversas cidades do estado. Em Maringá, temporal deve chegar próximo da noite/ Foto: Jaffer Rodrigues

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu dois aviso de fenômenos meteorológicos adversos para os três estados do sul do país. Segundo o instituto um “Ciclone bomba” deve atingir o Paraná nesta terça-feira (30/6), incluindo Maringá, onde tem previsão de temporal com risco de queda de granizo para as próximas horas.

Segundo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) as chuvas devem ficar mais fortes em Maringá a partir da noite. O instituto marca previsão de rajadas de vendo de 32 km/h em alguns pontos da cidade. Apesar das grandes nuvens cinzas e fortes rajadas de vento, a chuva não deve passar de 8.5 mm.

Segundo o coordenador da Defesa Civil de Maringá, Adilson Costa, a equipe já está preparada para situações adversas provocadas pelo temporal.

“Já alinhamos a situação com o Coronel Padilha do Semusp e com o Secretário Rossi da segurança. Teremos mudanças no tempo nas próximas horas. Inclusive colocando vários efetivos em sobre aviso”, declarou.

Após a passagem do “Ciclone Bomba” no Paraná, as temperaturas caem em Maringá e no restante do estado. Segundo o Simepar, a quarta-feira (1/7) deve começar com 9ºC em Maringá. Na sexta-feira (3/7) tem previsão de geada para a cidade.

Apesar do nome assustar, Paulo Barbieri, que é meteorologista do Simepar, tranquiliza a população e afirma que é um fenômeno comum. “Ele vai se posicionar sobre o oceano e vai causar muito vento, nada de diferente dos outros ciclones que já passaram pelo Estado.”

Segundo o instituto do Simepar o temporal é comum no inverno do norte da Europa e no nordeste dos Estados Unidos. No Atlântico Sul, é mais comum na costa da Argentina ou no cinturão de baixa da Antártida. Já aqui no Brasil não é sempre que temos essa visita nada agradável.

O Ciclone, formado quando o ar frio se choca com o ar mais quente, deve provocar uma queda rápida da pressão atmosférica e ventos fortes. O nome “Ciclone” é usado devido ao movimento de centrifugação provocado pelos fortes ventes.

“Esse ciclone se posiciona sobre o Rio Grande do Sul, com grandes temporais que vai avançar o Paraná principalmente no período da tarde e da noite. Aqui no Paraná vamos ter registros de ventos fortes”, explicou Barbieri.

 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.