Cocamar e Instituto Cidade Canção lançam campanha para plantar uma floresta. Mudas são produzidas na Apae

Por: - 8 de junho de 2020
Entrada principal do Horto Florestal de Maringá, um dos remanescentes florestais mais conhecidos da cidade / Prefeitura de Maringá

A cooperativa Cocamar e o Instituto Cidade Canção firmaram uma parceria para o cultivo de 15 mil árvores em áreas de reflorestamento. O plantio vai ser realizado no início da primavera, no mês de setembro.

O impulsionamento para a formação dessa nova floresta, em local ainda a ser definido, vai ser dado pelos consumidores da rede de Supermercados Cidade Canção. Entre os dias 5 e 30 de junho, a cada cliente que comprar quatro itens produzidos pela Cocamar, fica automaticamente programado o plantio de uma árvore.

As mudas de várias espécies nativas estão prontas e foram produzidas dentro do Cultivar, um projeto de inclusão social mantido pela cooperativa com a participação de dezenas de alunos da Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais). O trabalho é feito em viveiros em Maringá e Rolândia.

A analista de Responsabilidade Social da Cocamar, Sabrina Ambrósio, comenta que a pandemia do novo coronavírus interrompeu temporariamente as atividades do projeto, mas as mudas estão sendo cuidadas para que o plantio seja efetuado logo após o inverno, possivelmente no dia 21 de setembro (Dia da Árvore).

“Antes disso, as plantas ficam muito suscetíveis ao frio e pode haver perdas”, explica.

Para a coordenadora de cultura e projetos sociais do Instituto Cidade Canção, Priscila Costa Santos, “é uma ação diferente e inovadora para marcar o Dia Mundial do Meio Ambiente”. Sobre a Cocamar, ela diz ser “uma parceira com valores semelhantes aos nossos, além de ser socialmente responsável e nascida em Maringá”.

Um variado leque de produtos da Cocamar pode ser encontrado nas gôndolas, desde óleos de soja, milho, girassol e canola, a cafés, sucos e néctares de frutas, bebidas a base de soja, farinha de trigo, maioneses, catchup e mostarda.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.