Em Maringá, tenente Bruna é a primeira mulher a assumir o comando de um pelotão de choque na Polícia Militar do Paraná

Por: - 7 de maio de 2020
A tenente Bruna Galli Silva é a nova comandante do pelotão de choque da Polícia Militar de Maringá / Divulgação PM

O Pelotão de Choque da Polícia Militar de Maringá passa a ter uma mulher no comando das atividades. Desde o dia 24 de abril, a primeiro-tenente Bruna Galli Silva passou a ser responsável pelo grupo de elite.

Maringaense, nascida em 1991, ela frequentou o Curso de Formação de Oficiais saindo Aspirante à Oficial em dezembro de 2012. Bruna é pós-graduada em Análise Criminal e mestranda em Políticas Públicas na Universidade Estadual de Maringá (UEM), além de cursar o último ano de Direito nas Faculdades Maringá.

Bruna chegou ao Quarto Batalhão em 2013 quando assumiu o comando da Rádio Patrulha. Sempre procurando se especializar, habilitou-se como instrutora de tiro e fez curso de nivelamento para a ROTAM, setor que comandou até assumir o novo posto no pelotão de Choque.

A Polícia de Choque em Maringá conta com 33 policiais e é encarregada do policiamento ostensivo visando ao restabelecimento da ordem já perturbada em eventos que requeiram atuação pronta e enérgica.

Nunca na história da Polícia Militar do Paraná houve uma mulher no comando de um pelotão de Choque, o que faz da Tenente Bruna não só uma referência da força feminina na instituição, mas também a prova viva de que a Polícia Militar do Paraná tem trabalhado para alocar a pessoa certa no lugar certo, com uma sintonia entre as características comportamentais e a função desenvolvida, em busca de obter maior eficiência no atendimento à população aliada a satisfação pessoal dos seus militares.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.