UEM está entre as 50 melhores instituições do mundo em três quesitos de ranking inglês

Por: - 23 de abril de 2020
Prédio da Reitoria da Universidade Estadual de Maringá / Divulgação UEM

Em três quesitos nominados “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, adotados para compor o levantamento de 2020, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) está entre as 50 melhores instituições de ensino superior do mundo no ranking internacional THE Impact Ranking, divulgado nesta quarta-feira (22/4).

O tradicional ranking de universidades feito pela revista Times Higher Education lançou no ano passado uma nova metodologia baseada nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, como uma forma de estimular o impacto positivo das universidades de todo o planeta. Para saber mais sobre os ODS clique aqui.

Se for levado em conta o quesito mais importante na contribuição para o desempenho geral no THE Impact Ranking, a UEM se sobressaiu melhor no ODS-17, onde foram analisadas as “Parcerias para o Desenvolvimento”.

Tópico de avaliação obrigatória, ele teve, portanto, a participação de todas as universidades ranqueadas, atribuindo para a UEM a 41ª no mundo, a segunda posição do Brasil, à frente inclusive da Universidade de São Paulo (USP), instituição brasileira melhor avaliada, e também o primeiro lugar do Estado.

Outro ótimo desempenho da Universidade Estadual de Maringá foi no ODS-2 (Fome Zero e Agricultura Sustentável), onde ocupa a primeira colocação do Paraná e a quarta do Brasil.

Na classificação geral, somando os 17 ODS avaliados, a UEM se situou na posição 101-200 entre todas as universidades do mundo, atingindo, em relação às demais IES do País, o empate em terceiro lugar com a Universidade Estadual Paulista (Unesp), a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e UFES (Universidade Federal do Espírito Santo). No Paraná, ocupa a segunda colocação.

O ranking estabelece uma classificação ordinária entre as 100 primeiras pontuadas e define os agrupamentos em faixas a partir da centésima primeira melhor conceituada.  A classificação da Universidade Estadual de Maringá pode ser verificada aqui.

Ainda nos ítens ODS-8 (Trabalho Digno e Crescimento Econômico) e ODS-15 (Vida Terrestre), a instituição apresentou resultados expressivos, obtendo, respectivamente, o sexto lugar do Brasil e o segundo do Paraná e o terceiro lugar do País e o segundo do Estado.

Ao fazer as considerações sobre o desempenho da UEM, o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (PLD), João Marcelo Crubellate, entende que a instituição “teve um desempenho de destaque mundial no THE Impact Ranking, se classificando entre as 50 melhores universidades do mundo em três ODS. No ranking geral, a UEM está entre as 200 melhores instituições do mundo e em terceiro lugar entre as IES do País”.

Para ele, é importante destacar que o bom desempenho em alguns ODS está também relacionado à concorrência, ou seja, ao desempenho relativo das demais universidades. “Isso pode ser observado pelo escore do ODS 16 “Paz e Justiça” (72,5), maior que o ODS2, mas deixando a UEM entre 101-200 no ranking”, sintetiza.

Como a metodologia de análise do ranking é subjetiva e qualitativa, não é possível afirmar claramente quais os pontos fortes e pontos fracos da UEM em relação às demais instituições.

As análises técnicas sobre a performance da UEM foram feitas pelo chefe da Divisão de Planos e Informações da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Bruno Montanari Razza.

As informações foram divulgadas pela Assessoria de Comunicação da UEM.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.