Pesquisadores estudam impactos da Covid-19 no agronegócio e cadeias produtivas

Por: - 21 de abril de 2020
Cultura da soja é uma das predominantes na região /Agência Estadual de Notícias

Oito pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPA) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) verificam como a pandemia de covid-19 está trazendo impactos à área de agronegócio e cadeias produtivas, de modo a popularizar essas informações e contribuir com o setor.

Por meio de buscas diárias, os estudiosos levantaram, até o momento, aproximadamente 200 publicações, separadas em seis eixos, para análise e discussão.

Para ter acesso ao andamento da pesquisa, acesse este link aqui.

“Este momento nos leva a buscar entender os diferentes contextos, e compreender como as estratégias são ou devem ser pensadas e repensadas, considerando a vida do trabalhador no campo, dos envolvidos com as agroindústrias, dos distribuidores de alimentos e do consumidor final”, escrevem os pesquisadores.

“Para atender à população de forma continuada e promover a sustentabilidade da atividade, nos diversos caminhos por onde nascem e passam os alimentos, ações emergenciais e de sustentação exigem que informações claras e recorrentes sejam apresentadas”.

De acordo com a docente Sandra Schiavi, uma das líderes do grupo, os pesquisadores estão compilando trabalhos científicos, reportagens jornalísticas, cartilhas e relatórios técnicos de instituições como o Banco Mundial, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, na sigla em inglês).

Os macroassuntos são: 1) Impactos socioeconômicos; 2) O papel do Estado; 3) Trabalho em cadeias produtivas; 4) Saúde e segurança do alimento; 5) Suprimento e segurança alimentar; 6) Incertezas e perspectivas.

“Os seis eixos podem sofrer mudança a depender das demandas externas que chegarem”, explica Sandra Schiavi, também docente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas (PCE).

Para os pesquisadores, é fundamental “oferecer subsídios para ações estratégicas e de suporte ao agronegócio no Estado do Paraná e na região de Maringá, de forma a manter sua capacidade e definir caminhos para o efetivo enfrentamento ao desafio que essa situação gerou”.

Além de Sandra Schiavi, o grupo é liderado pelo professor José Paulo de Souza. Ambos são do PPA da UEM e membros do Grupo de Estudos em Estruturas Coordenadas (GECor) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Estudantes do PPA também participam da pesquisa: Priscila Duarte Malanski (pós- doutorado); Amanda Ferreira Guimarães, Daniel Teixeira dos Santos Braz e Mariana Augusta de Souza (doutorado); Mariela Meira Caunetto e Priscilla Tiara Torrezan Chaves (mestrado).

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.