UPA Zona Norte e Hospital Universitário são referências para casos suspeitos de coronavírus

Por: - 31 de março de 2020
"Unidades sentinelas" são instaladas em frente a UPAs e UBS para evitar que coronavírus circule dentro das unidades de saúde/ Divulgação

Como estratégia de concentrar os casos suspeitos do novo coronavírus, a UPA Zona Norte e o Hospital Universitário de Maringá (HUM) viraram referência para casos suspeitos da doença. Em necessidade de internações, o Hospital Municipal também passou por adequações para receber pacientes em estado mais grave.

Pacientes que chegarem ao Hospital Universitário de Maringá (HUM) com qualquer desconforto respiratório terá uma entrada específica na unidade. Os atendimentos para esses casos serão realizados na Unidade de Agravos Respiratórios. A entrada no ambulatório de especialidades foi criada com intuito de separar pacientes suspeitos de coronavírus dos demais atendidos pelo hospital.

A medida faz parte do Plano de Contingência Hospitalar (PCH), desenvolvido pela superintendência do hospital. O documento é um plano de resposta a emergências e catástrofes, com ações internas e externas para enfrentar a epidemia do novo coronavírus.

Para encaminhar o paciente ao pronto atendimento específico ao problema, uma tenda foi montada em frente ao bloco didático do hospital. Na tenda o paciente será orientado se deve se dirigir ao pronto atendimento geral ou respiratório. As orientações serão feitas por alunos voluntários de enfermagem e de medicina.

A nova unidade é equipada com leitos para atendimento de emergência e internação dos pacientes com indicação. Após avaliação, pacientes que não precisarem de hospitalização serão encaminhados para tratamento e isolamento domiciliar.

Medidas de contingenciamento também foram montadas pela rede municipal de saúde. Pessoas que tiverem sintomas respiratórios agudos, febre alta, tosse seca ou faltar de ar, devem procurar atendimento exclusivamente na UPA Zona Norte.

Para atender as situações de pronto socorro, antes destinadas às UPA Norte e Sul, cinco Unidades Básicas de Saúde (UBS) foram transformadas em UPAs. Estão funcionado em plantão 24h as unidades da Mandacaru, Iguaçu, Pinheiros, Policlínica e Quebec.

As cinco unidades só devem ser procuradas em situações de urgência e emergência clínica ou cirúrgica como: dor de cabeça, diarreia, vômito, dores no peito e dores musculares.

As outras UBS também continuam realizando vacinas, curativos, atendimentos de pediatra, consulta com médico da família e comunidade, retirada de medicamentos de uso contínuo e atendimento odontológico de urgência.

Já o Hospital Municipal e a UPA Zona Sul, não realizam mais atendimento a portas abertas. As unidades serão destinadas exclusivamente para internação de pacientes.

Para garantir o funcionamento correto do plano de contiguamento, a Prefeitura de Maringá instalou “unidades sentinelas” na entrada das cinco UPAs e das UBSs. Nessas “barracas”, profissionais da saúde fazem a triagem dos pacientes antes que eles entrem na unidade.

Se o profissional identificar se tratar de um caso suspeito de coronavírus, o paciente será encaminhado para atendimento na UPA Zona Norte. A medida foi adotada para bloquear a entrada de pacientes com sintomas de coronavírus em unidades de saúde e evitar ainda mais a circulação do vírus.

O atendimento para as crianças em situação de urgência e emergência continua normal. Os pais ou responsáveis devem procurar o Pronto Atendimento à Criança (PAC) nos casos que não puderem ser resolvidos nas UBS.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.