Prefeitura de Maringá suspende eventos por 30 dias. Presença dos alunos na rede municipal fica facultativa

Por: - 16 de março de 2020
Na sexta-feira (13/3), prefeitura apresentou plano de contingência contra o coronavírus / Prefeitura de Maringá

Em reunião extraordinária nesta segunda-feira (16/3), a Prefeitura de Maringá anunciou novas medidas para prevenir a transmissão do coronavírus. Entre as ações, a prefeitura vai suspender os eventos públicos e privados com mais de 25 pessoas por 30 dias.

A princípio, as aulas na rede municipal não vão ser suspensas, mas a presença dos alunos vai ser facultativa.

Newsletter Briefing
O que aconteceu de importante em Maringá, todo início de noite no seu email.
Saiba mais ou cadastre-se:

A prefeitura não vai liberar alvará para realização de eventos na cidade. Os eventos privados que já foram autorizados vão ter os alvarás suspensos.

A medida vai impactar a Calouro Folia, evento privado marcado para sábado (21/3) no Parque de Exposições de Maringá e que reúne milhares de pessoas.

O município também suspendeu a 46ª Prova Rústica Tiradentes marcada para 19 de abril. A prefeitura não descarta a realização da corrida em outra data, o que vai depender da evolução dos casos.

Os bailes de idosos e as atividades da prefeitura envolvendo a terceira idade também estão suspensos. As visitas aos asilos foram proibidas e vão ser liberadas apenas em casos de emergência. Os passageiros que chegam na cidade no Aeroporto Regional ou no Terminal Rodoviário vão ser monitorados por sete dias.

Em Maringá, a Secretaria de Saúde informou que não há nenhum caso de coronavírus confirmado até o momento. Cinco pacientes aguardam os resultados dos exames e outros seis casos foram descartados.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde no domingo (15/3), o Paraná tem 80 casos suspeitos e seis confirmados. Em todo o Brasil, são 1.917 casos suspeitos, 191 confirmados e 1.486 descartados.

Segundo reportagem da BandNews FM, a Prefeitura de Pinhais, na região de Curitiba, confirmou nesta segunda-feira o primeiro caso de transmissão comunitária do coronavírus em que não é possível identificar a trajetória de infecção do vírus. A informação não foi confirmada pelo Ministério da Saúde.

Aulas na rede estadual e privada estão mantidas

Na rede estadual de ensino, a direção estadual do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Paraná (APP-Sindicato) informou que solicitou ao Secretário de Educação, Renato Feder, a suspensão imediata do calendário escolar.

Por enquanto, a Secretaria de Estado da Saúde afirmou que os eventos e outras atividades programas devem ser mantidas. A indicação é manter o que está agendado até esta segunda-feira (16/3), quando vai ser feita uma nova avaliação do cenário.

O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Noroeste do Estado Paraná (Sinepe/NoPR) informou por meio de nota que, por enquanto, não está recomendada a suspensão de aulas.

“Respaldado na SBI [Sociedade Brasileira de Infectologia], o fechamento de escolas e faculdades, neste momento, pode levar às famílias que trabalham a terem que deixar seus filhos com avós, sendo os idosos pertencentes a um dos principais grupos de risco. Já nas crianças, o COVID-19 tem se apresentado de forma leve”, afirmou o sindicato em nota.

Apesar disso, cada dirigente das instituições de ensino particulares tem autonomia para avaliar a necessidade de outras medidas. O Sinepe/NoPR afirmou que aguarda as próximas recomendações e a decisão do Ministério da Educação (MEC) para uma possível hipótese de antecipação das férias escolares.

O sindicato também orientou para que as instituições de ensino elaborem estratégias de atividades domiciliares, online e outras que contribuam para a oferta de conhecimento didático aos alunos, caso as aulas sejam suspensas.

Em Maringá, eventos foram cancelados no fim de semana e a Universidade Estadual de Maringá (UEM) criou um comitê de acompanhamento e controle do coronavírus na instituição. A inauguração da nova fábrica da Beckhauser em Maringá também foi adiada.

No Paraná, alguns serviços foram suspensos para prevenir a transmissão do coronavírus. A Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) suspenderam as aulas por duas semanas. A Universidade Estadual de Londrina (UEL) suspendeu todos os eventos com aglomerações de pessoas.

Quem tiver alguma dúvida sobre o coronavírus pode entrar em contato com o WhatsApp da Ouvidoria da Secretaria de Saúde do Estado pelo (41) 3330-4414 ou pelo telefone da Ouvidoria do Governo no 0800 644 441. Os atendimentos são de segunda a sexta-feira das 8h às 12h e das 14h às 18h.

O Ministério da Saúde disponibiliza um aplicativo com informações sobre o coronavírus. A ferramenta está disponível para iOS (acesse aqui) e Android (acesse aqui).

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.