Policiais saem de serviço administrativo e reforçam ações de policiamento ostensivo na Operação Carnaval

Por: - 23 de fevereiro de 2020
Operação de fiscalização segue até quarta-feira/ Divulgação PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) do Paraná remanejaram policias que atuam em áreas administrativas para reforçar ações de policiamento ostensivo. A movimentação faz parte da Operação Carnaval 2020 que começou sexta-feira (21/2) e segue até a quarta-feira de cinzas (26/2).

Segundo o Tenente Ricardo Leonarczyk Martins, da PRE, esse é um procedimento padrão durante os feriados. O tenente explica que alem do remanejamento, todos os policiais trabalham em escala extra. O aumento no efetivo deve dar conta do aumento de 50% no fluxo de veículos em relação aos dias e horários normais.

Ano passado, no mesmo feriado, oito pessoas morreram em acidentes nas rodovias federais do Paraná. Outras 184 saíram feridas. A PRF atendeu 152 acidentes no estado.

Das oito mortes, cada uma foi em um acidente diferente. Metade ocorreu em colisões frontais e sete ocorreram em pista seca. Além disso, metade foi em trechos de reta, e as outras quatro, em curvas.

Desatenção, ingestão de bebidas alcoólicas e desobediência à sinalização foram as causas dos acidentes com mortes atendidos no Carnaval 2019.

Devido as causas dos acidentes com mortes no ano passado, a PRF tem como prioridade nas abordagens identificar embriaguez ao volante, ultrapassagens incorretas, transporte seguro de crianças, e uso de celular.

A PRE segue com campanhas de orientação aos viajantes nas estradas. Além da fiscalização aos motoristas, o posto da PRE em Maringá realiza orientações quanto à importância no combate à dengue com a entrega de material educativo em conjunto com os agentes de endemias de Maringá.

O pico do tráfego se concentrou na saída para o feriado,  no final da tarde e início da noite de sexta-feira (21/2), e na manhã de sábado (22/2). O retorno deve ter um maior fluxo entre a tarde de terça (25/2) e a manhã de quarta-feira (26/2).

Em Maringá, a previsão da Viapar é um aumento de 15% no tráfego de dias normais. O fluxo deve ser maior na BR 376, sentido Maringá – Porto Rico (171km de Maringá). A pequena cidade, que fica às margens do Rio Paraná, é repleta de prainhas e condomínios de lazer que atrai moradores da região.

Obras nas estradas

A PRF enviou ofícios às concessionárias de rodovias, solicitando que eventuais obras sejam paralisadas durante o feriado prolongado, à exceção daquelas emergenciais ou que não possam ser interrompidas.

Acolhendo ao ofício, a Viapar não prevê nenhuma intervenção nas pistas, nem de obras ou manutenção. Contudo, alerta aos motorista sobre as obras de construção das marginais da PR-444, km 1 a 5, em Arapongas. No local, o trânsito prossegue em pista simples.

Tem restrição de tráfego nas BRs

A PRF destaca que de acordo com a Portaria 200, de 2018, há restrição para o tráfego de veículos excedentes em peso ou dimensões nas rodovias federais durante os períodos de feriados prolongados. A proibição começou na sexta-feira (21/2) das 16h às 22h, continua na terça-feira (25/2), das 16h às 22h, e acaba na manhã de quarta-feira (26/2).

Orientações para uma viagem segura

A PRF recomenda respeitar os limites de velocidade, manter distância de segurança em relação aos demais veículos, ultrapassar apenas quando houver plenas condições de segurança e não desviar a atenção do trânsito.

A PRF também orienta os usuários de rodovias, mesmo antes de viagens curtas, a fazer uma revisão preventiva do veículo, o que inclui a checagem dos pneus, do sistema de iluminação, dos equipamentos obrigatórios, do nível do óleo e do radiador, entre outros.

É fundamental planejar a viagem e, na medida do possível, evitar os horários de pico. Dirigir cansado ou com sono aumenta o risco de o motorista cometer erros. A cada três ou quatro horas de viagem, é recomendável uma pausa para descanso ou revezar a direção do veículo.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.