Primeira morte por dengue em 2020 é confirmada em Maringá. Vítima é uma mulher de 58 anos

Por: - 11 de fevereiro de 2020

A Secretaria de Saúde do Paraná confirmou nesta terça-feira (11/2) a primeira morte por dengue em 2020 em Maringá. Dentro dos 30 municípios que fazem parte da 15ª Regional de Saúde, é o quarto óbito confirmado.

A morte estava sob análise desde o dia 21 de janeiro, quando Aparecida de Fátima Bugada, de 58 anos, morreu no Hospital Universitário de Maringá (HUM).

Aparecida estava internada no HUM desde o dia 17 de janeiro, quando sofreu as primeiras complicações hemorrágicas. Um teste rápido feito no hospital, após a morte da paciente, confirmou a dengue hemorrágica, mas outros exames foram necessários para confirmar ao certo a causa da morte.

Ao todo, chegou a 13 o número de óbitos causados pela doença no Estado desde julho de 2019, início do ciclo epidemiológico no Paraná. Até a terça-feira (4/2), eram 7 mortos. As seis novas mortes representam um aumento de 85% nos óbitos confirmados.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (11/2) pela Secretaria de Saúde do estado, os casos de dengue têm crescido de maneira rápida no Paraná. Em apenas uma semana, foi registrado um aumento de 5.866 casos confirmados de dengue, o que elevou para 20.563 o número de paranaenses com a doença.

Nova formula do Fumacê

Para lutar contra a alta proliferação do mosquito Aedes aegypti, a Secretaria de Estado da Saúde promove nesta terça (11/2) e quarta (12/2), uma capacitação em Maringá sobre o uso do novo inseticida de combate à dengue.

O curso é destinado aos profissionais das Regionais de Saúde e municípios. O novo produto, chamado cielo, vai enviado pelo Ministério da Saúde. A expectativa é que o fumacê volte a ser usado em Maringá em março.

A aplicação do fumacê vai ser feita de acordo com os dados epidemiológicos. Vão ser priorizados os bairros com maior número de focos do mosquito.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.