Bloco do Lepac da UEM vai ser reformado. Investimento previsto é de R$ 657,7 mil

Por: - 10 de fevereiro de 2020

O Bloco J-90 do câmpus sede da Universidade Estadual de Maringá (UEM), onde ficam alguns setores do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas (Lepac), vai passar por reforma.

Estão previstas adequações e remodelações na parte elétrica, calçada, cobertura, sistema de drenagem, laboratórios e banheiros, além de atendimento às questões de acessibilidade. A ordem de serviço foi assinada nesta segunda-feira (10/2) e a reforma vai ser entregue em oito meses.

Os laboratórios que mais serão beneficiados são o de Citologia Clínica e o de Bioquímica Clínica. No primeiro são feitas pesquisas sobre o HPV, preventivo do câncer de colo de útero, espermograma e exames de urina.

Na Bioquímica Clínica, são feitos exames que avaliam a saúde do trabalhador, como os de níveis de colesterol, glicemia e hormônios, dentre outros.

A Prefeitura do Câmpus Universitário (PCU) entende que a reforma é necessária não somente por questões estruturais, mas para possibilitar melhor desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão do Lepac, que recepciona o público no bloco ao lado, o K-10.

A reforma impacta uma área de 1.005,30 m² e o valor contratual é de R$ 657.735,59. Os recursos são provenientes de Termo de Ajustamento de Conduta entre a universidade e o Ministério Público. A empresa que venceu a licitação, em dezembro de 2019, foi a Mondeo Construtora.

“Espero, daqui a oito meses ou até antes, que haja a entrega do bloco, com o prédio nas condições adequadas”, declara Carlos Augusto Tamanini, prefeito do câmpus de Maringá (PR) da UEM. De acordo com ele, o Lepac é uma das prioridades da PCU por ser um lugar de bastante importância para toda a população.

O Bloco J-90 está há pelo menos sete anos sem reforma, conforme relembra Eliana Valéria Patussi, coordenadora do Lepac.

Lepac é referência na realização de exames

Fundado em 1982, o Lepac é um centro de apoio ao ensino, à pesquisa e à extensão, além de único laboratório da região de Maringá a fazer exames de alta complexidade por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

É considerado referência regional para doenças epidemiológicas, por exemplo meningites, leishmaniose e doenças íctero-hemorrágicas. Faz parte do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infeções Sexualmente Transmissíveis (IST), do HIV/Aids e das Hepatites Virais, e do Programa Nacional de Controle da Tuberculose, ambos do Ministério da Saúde.

O Lepac é o único laboratório especializado no diagnóstico de fungos patogênicos na macrorregião noroeste do Paraná e, desde 2014, único público paranaense que realiza análise de citologia oncótica de colo de útero.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.