Contra a dengue, prefeitura realiza mutirão de limpeza no sábado em Maringá

Por: - 30 de janeiro de 2020
Mutirão de limpeza será realizado no sábado (1/2) a partir das 7h30 / Prefeitura de Maringá

A Prefeitura de Maringá anunciou um plano de ação para combater a dengue na cidade. Entre as medidas, está um mutirão de limpeza para recolhimento de bens inservíveis como sofás, garrafas e móveis no sábado (1/2), a partir das 7h30.

Nesta quinta-feira (30/1), cinco Unidades Básicas de Saúde (UBS) também passam a atender em horário ampliado, das 7h às 21h.

No sábado, a concentração começa no entorno do Parque Alfredo Nyffeller, às 7h30. Com apoio da comunidade, diversas secretarias municipais devem participar da operação para eliminar focos de dengue na cidade.

Haverá pontos fixos para receber materiais no Centro Social Urbano (CSU), Centros Esportivos do Jardim Alvorada e do Requião e na praça da Igreja Santo Antônio. O mutirão de recolhimento de materiais passará pelas avenidas Colombo, Guaiapó, Morangueira e Franklin Delano Roosevelt.

Entre os materiais que serão recolhidos estão móveis, pneus, colchões, recipientes, entre outros. Segundo a prefeitura, outras regiões da cidade também devem receber o mutirão em nova data.

Para as pessoas que precisam de atendimento no período noturno, a Secretaria de Saúde ampliou o horário de atendimento de cinco UBS, que passam a atender das 7h às 21h. As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) seguem com atendimento 24 horas. Confira os postos que atendem em horário especial:

7h às 21h

  • UBS Iguaçu (Av. Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha, 5328)
  • UBS Pinheiros (R. Valeriana, 282)
  • UBS Mandacarú (Av. Mandacaru, 465)
  • UBS Quebec (R. Professora Letícia da Paula Molinari, S/N)
  • UBS Zona Sul (R. Tabaete, 396)

24 horas

  • UPA Zona Norte (R. Ana Neri, 1073)
  • UPA Zona Sul (Av. Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha, 865)

O primeiro Índice Rápido para o Aedes Aegypti (Lira) divulgado pela Secretaria de Saúde neste ano indica que a cidade apresenta alto risco de epidemia de dengue. O índice está em 5%, cinco vezes superior ao aceitável pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e indica que de cada 100 imóveis, cinco apresentam criadouros do mosquito.

De acordo com as informações do Lira, a maior parte dos focos de dengue, 85%, foi encontrada em lixos, quintais e depósitos dentro das residências.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.