UEM ganha o primeiro lugar em Prêmio Nacional de Educação Fiscal. Projeto existe desde 2003

Por: - 29 de novembro de 2019
Em 16 anos, mais de 400 mil pessoas já receberam ações de educação fiscal da UEM; peça teatral está em cartaz há 15 anos / Divulgação

Com realização de ações multidisciplinares no decorrer de 2019, o projeto de extensão “UEM – 16 Anos de Educação Fiscal”, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), ganhou o primeiro lugar no Prêmio Nacional de Educação Fiscal 2019.

A premiação foi entregue nesta quinta-feira (28/11), em São Paulo (SP), pela Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite).

O projeto criado em 2003 inclui a peça teatral educativa “O Auto da Barca do Fisco”, que está há 15 anos em cartaz e que integra o projeto “Dramatizando a cidadania fiscal no contexto nacional e internacional”.

Também abrange o grupo Abaecatu, criado pelo projeto “Música e poesia para falar de cidadania, ciência e meio ambiente no contexto nacional e internacional”, além de palestras, programa de rádio, a disciplina optativa “Processos orçamentários, Transparência e Controle Governamental”, capacitações, seminários e atividades do Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF), que atende mais de 1,5 mil pessoas por ano.

“Nós, das universidades, que queremos tanto que o país melhore na sua qualidade de ética e cidadania, devemos trabalhar a educação fiscal no Ensino, na Pesquisa e na Extensão. Pois, sem o dinheiro dos tributos e sem a correta aplicação desse dinheiro, nem a universidade nem a sociedade brasileira serão capazes de avançar e reduzir as desigualdades e injustiças sociais”, declara Marcilio Hubner de Miranda Neto, coordenador do projeto.

Estiveram na solenidade de premiação: Débora de Mello Gonçales Sant’Ana, pró-reitora de Extensão e Cultura, e Marcelo Henrique Galdioli, coordenador da UEM FM. Do projeto participam professores, estudantes e técnicos administrativos da UEM, além de voluntários.

São parceiros: UEM TV, UEM FM, diversas prefeituras, Sociedade Eticamente Responsável (SER) de Maringá/Observatório Social de Maringá, Observatório Social de Mandaguari (Adama), Observatório Social de Campo Mourão, Receita Federal, Receita Estadual do Paraná, Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná (Sindafep), Servicio de Administración de Rentas (SAR) de Honduras e Associação de Amigos do Museu Dinâmico Interdisciplinar (Mudi) da UEM.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.