Balanço de fiscalização contra poluição da água tem 14 empresas notificadas e uma embargada

Por: - 27 de novembro de 2019
Equipes da prefeitura e da Sanepar em fiscalização da Operação Ipojuca / Divulgação PMM

A Secretaria de Meio Ambiente e Bem Estar de Maringá (Sema) divulgou nesta quarta-feira (27/11) o balanço da Operação Ipojuca, contra a poluição da água, desencadeada junto com a Sanepar.

O trabalho foi intensificado e a parceria criada após o registro da morte de peixes em córregos urbanos da cidade no mês de setembro.

Foram listadas 79 empresas com suspeita de irregularidade e 61 vistoriadas. Ao final, 14 foram notificadas e uma teve as atividades embargada. O nome das empresas não foi divulgado pelo município.

A Sema informou que foi grande número de empresas sem a Licença Ambiental Municipal (LAM). Mais da metade, 62%, trabalhavam irregularmente e 31 empresas estavam com alvará vencido.

“A operação teve de resultado imediato muito positivo. Orientando e permitindo a correção por parte dos empreendedores de irregularidades verificadas nos locais”, avalia secretário de Meio Ambiente, Marco Antônio Azevedo.

As 18 empresas que não receberam a fiscalização apresentavam duas situações. Algumas tinham sido fechadas e em outros endereços, já havia um outro negócio em funcionamento no local.

Em 15 empresas, os agentes orientaram sobre instalação de equipamentos adequados à atividade ou atualização de documentação. Nova vistoria vai feita em breve. A operação dá a oportunidade para empresários regularizarem a situação.

Além da documentação, havia problemas com caixa de gordura inadequada, sem caixa separadora, sem destinação de resíduos, entre outros. Com isso, materiais poluentes caem na galeria e chegam até os córregos, o que provoca a poluição da água e mata os peixes.

A Operação Ipojuca, que significa “água suja” em tupi, marcou uma ação inédita entre a prefeitura e a Sanepar.

Com o objetivo de vistoriar atividades e documentação de potenciais poluidores dos córregos maringaenses, o trabalho começou pela Avenida Mandacaru.

Agora, a operação vai ter prosseguimento em outras regiões da cidade. A ideia é que o combate à poluição da água seja permanente e constante.

Denúncias de poluição ambiental podem ser feitas no telefone 156. Em 2019, o número de registros aumento cinco vezes na comparação com 2018.

Os trabalhos de fiscalização este ano somam R$ 5,2 milhões em 43 autos e notificações.  Maringá tem 19 áreas verdes. As duas bacias hidrográficas existentes na cidade, a do Pirapó e a do Rio Ivaí, têm aproximadamente 100 córregos com uma extensão aproximada de 75 km.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.